Em um voo com destino a Brasília, o ministro do STF, o ministro Ricardo Lewandowski foi abordado por um passageiro que estava ao seu lado e aproveitou a ocasião para comentar com ele: “O STF é uma vergonha!”.

Ao ouvir a opinião do cidadão brasileiro, o ministro não pensou duas vezes e ameaçou prendê-lo.

“Você quer ser preso?”, ameaçou Lewandowski no que internautas chegaram a chamar de “intimidação”, “censura” e “abuso de autoridade”.


Assista também:


Oras, seja pelo motivo que for (seja ser contra qualquer decisão judicial ou até mesmo “o grande acordo” com o Senado e com tudo vazado naquele telefonema…), qualquer cidadão brasileiro tem direito a criticar o STF, que diga-se de passagem, trabalha sendo pago com dinheiro do povo (inclusive o aumento recente aprovado!) e para o povo.

Impedir um cidadão de fazer sua crítica ao STF equivale a proibir seu chefe de avaliar seu trabalho. E não importa se o cidadão tem razão ou não. O direito à manifestação e livre expressão – salvo quando se trata de uma ofensa pessoal (o que não é o caso quando se critica o trabalho de uma instituição pública que deve trabalhar para o povo) – é garantido pela Constituição. Como juiz e ministro do STF, aliás, Lewandowski deveria saber disso, não?

Assista o momento no vídeo abaixo:

A Polícia Federal acabou acatando a ordem do ministro do STF e prendeu o passageiro assim que o avião posou em Brasília no Aeroporto JK.

“O rapaz foi conduzido para a SR DF, onde está sendo ouvido, a ocorrência está em andamento e análise do delegado responsável”, informou um comunicado da corporação enviado a pedido do jornal Correio Braziliense.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).