Sentada em sua casa, cercada por frascos de perfume, bugigangas polidas e figuras de unicórnios, Miss Major Griffin-Gracy entrego uma breve, mas crucial mensagem em vídeo aos seus seguidores: “Vai Bernie!”.

Embora conhecida por seu papel nos protestos de Stonewall , a mulher de 79 anos também fundou a House of GG, um retiro educacional e centro histórico dedicado a americanos trans e não-binários.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ela ainda liderou o “Transgender, Gender Variant, Intersex Justice Project (TGIJP)”, que trabalha para “desafiar e acabar com os abusos dos direitos humanos cometidos contra pessoas nas prisões e centros de detenção da Califórnia”.

Griffin-Gracy deu o apoio a Bernie no momento em que vários candidatos se retiraram  da corrida, o que aumentou as tensões e levantou as chances políticas do ex-vice-presidente Joe Biden.

VEJA TAMBÉM:  Pete Buttigieg diz entender por que alguns LGBT+ "se sentiram empoderados" por não votar nele

Ela comenta no post “você deve votar em Bernie Sanders. Ele é o melhor cara para derrotar Donald Trump e essa é a coisa mais importante nesta eleição – derrotar Donald Trump. Então, por favor, siga meu conselho e vamos votar em Bernie Sanders. Vai Bernie!”.

O candidato Bernie Sanders agradeceu ao apoio, escrevendo que “estou orgulhoso de estar com você na luta por justiça e dignidade para todos”.

Sanders está vivendo um momento muito imoortante com a Superterça, que um grande número de delegados vota em qual candidato eles acreditam que pode derrotar Trump. Além de disputar a eleição com centristas como Joe Biden, Sanders tem que se provar uma melhor opção do que os outros candidatos mais a esquerda no espector político.

VEJA TAMBÉM:  Maioria dos eleitores LGBT+ quer Bernie Sanders para presidente

Matéria traduzida do site Pink News. Para ler a matéria original em inglês, clique aqui.