Uma resolução do Parlamento Europeu condicionou o recebimento de fundos ao respeito a valores como a igualdade. A resolução é uma resposta às chamadas ‘zonas livres da ideologia LGBT’, criadas por alguns governos locais. A presidência do Parlamento Europeu entende que a comunidade LGBTIQA+ ainda é “muito afetada” na União Europeia.

“O Parlamento Europeu quer que haja uma condicionalidade forte em que os fundos europeus possam ser gastos apenas em projetos que respeitam os valores fundamentais dos cidadãos europeus”, defendeu a eurodeputada alemã Terry Reintke ao Observador.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Terry apresentou ao parlamento uma resolução que declara a União Europeia (UE) como zona de liberdade para as pessoas LGBTIQA+. “No passado alguns países deixaram de utilizar os fundos europeus para promover a igualdade e os valores fundamentais, aconteceu o contrário“.

União Europeia condiciona recebimento de fundos a respeito a população LGBTQIA+
União Europeia condiciona recebimento de fundos a respeito a população LGBTQIA+ (Foto: Reprodução / Pixabay)

A resolução é uma resposta às chamadas ‘zonas livres da ideologia LGBT’, introduzidas por alguns governos locais na Polónia e condenadas pelo Parlamento Europeu em dezembro de 2019. Ela será debatida e votada na atual sessão plenária da assembleia europeia, nos dias 10 e 11 de março.

VEJA TAMBÉM:  Sarah Mcbride é eleita primeira senadora transgênero dos EUA