A Polônia é um dos países europeus mais LGBTQfóbicos e isso vai muito do governo atual do país.

Recentemente, o ultra conservador Andrzej Duda foi reeleito presidente por uma pequena diferença de votos. A ideia dele é criar “zonas livres de LGBT” no país, mas claro que isso não iria passar batido pela União Europeia.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em comunicado na última quinta-feira (30), a UE anunciou que negou financiamento para seis cidades polonesas que já se declararam contra a população LGBTQ+. Agora, essas localidades não poderão participar de um programa de relações institucionais, que envolve cursos, palestras e intercâmbios.

As cidades não tiveram seus nomes revelados. O programa promove “amizade e entendimento mútuo” entre cidadãos europeus. O repasse seria de 25 mil euros, o equivalente a 153 mil reais. As informações são da Revista Veja.

Segundo o comunicado, a participação “deve ser acessível a todos os cidadãos europeus, sem nenhum tipo de discriminação por gênero, etnia, religião ou crença, incapacidade, idade ou orientação sexual”.

Helena Dalli, comissária europeia da igualdade, “os valores e direitos fundamentais da UE devem ser respeitados por todos os Estados-membros e autoridades estatais” e por isso as cidades “que adotaram ‘zonas livres de LGBT‘ ou resoluções de ‘direitos familiares’ foram rejeitadas”.

 

 

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.