O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump está proibido de praticar um de seus hobbies: bloquear usuários do Twitter que se manifestem contra suas decisões.

A decisão veio de uma juíza de Nova York que julgou o pedido na justiça de sete dos mais de 50 milhões de seguidores do presidente que acabaram, como muitos, bloqueados da rede ao criticar seus posts e atitudes.

Não é novidade que Trump se comporte feito uma criança dentro e fora das redes sociais bloqueando desafetos, mandando indiretas para oposição e até xingando quem discorda dele. E seria até um direito, caso ele fosse apenas mais uma pessoa física.

Mas de acordo com a decisão, por ser um presidente e também usar seu Twitter para divulgar informações oficiais do governo, Trump não pode impedir que cidadãos sejam impedidos de ter acesso ou mesmo criticar as informações divulgadas por ele.

À você que lê a notícia, pode ficar tranquilo: é só o Trump que tá proibido de silenciar e bloquear seguidores. A gente pode continuar bloqueando quem quiser, e de quebra agora mais do que nunca, jogando shade no Twitter e verdades nas replies do Trump, assim como faz a cantora Cher.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).