Uma travesti, suspeita de matar homem na noite de natal de 2020, foi detida e presa em Várzea Grande, Cuiabá. Ela alega que o matou por vingança, visto que a vítima teria abusado de sua sobrinha, de apenas 14 anos.

Segundo informações do G1, Camylly Hendny Santana Cruz, de 30 anos, foi presa na segunda (18/01) pela morte de José Carlos Ribeiro, de 50 anos, encontrado morto na cama de sua própria casa.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

No local, a polícia recolheu um pedaço de madeira, com um prego na ponta, a polícia informou ainda que no dia do crime, uma pessoa monitorada por tornozeleira eletrônica esteve na residência da vítima.

Após ser identificada, a travesti foi ouvida em depoimento na DHPP e confessou o crime. Segunda ela, a sobrinha a procurou chorando e dizendo que José Carlos havia tentado violentá-la sexualmente. Camylly teria ido à casa da vítima para tirar satisfações com o homem que negou o ato de abuso.

VEJA TAMBÉM:  57 homens são presos apenas por serem gays na Nigéria

Segundo depoimento, ela decidiu que mataria a José Carlos e pediu que a adolescente não comentasse a ninguém o ocorrido e que “resolveria a situação“. A travesti começou a ter encontros amorosos com José Carlos e afirmou ao delegado que passou a fazer isso para aproveitar a oportunidade e vingar o crime contra sua sobrinha.

Em um dos encontros, ela o golpeou com um pedaço de madeira e com uma faca. O delegado pediu à Justiça pela prisão preventiva da investigada. O inquérito segue para conclusão e ela será indiciada por homicídio qualificado.