Sophie, famosa cantora, produtora e DJ escocesa trans, morreu aos 34 anos neste sábado (30). Sua a assessoria confirmou a morte logo após o acidente repentino nesta manhã.

Segundo informações do G1, o selo Future Cassic afirmou que Sphie tentou subir em um lugar mais alto para ver a lua cheia, quando escorregou e caiu causando morte instantânea. Ela morava em Atenas, na Grécia.

“Neste momento, o respeito e a privacidade para a família são a nossa prioridade. Também pediríamos respeito de seus fãs para tratarem a natureza privada desta notícia com sensibilidade”, publicou o Future Cassic.

“Ela foi pioneira em um novo som, uma das artistas mais influentes da última década. Não apenas pela produção engenhosa e criatividade, mas também pela mensagem e visibilidade que foi alcançada. Um ícone de libertação”, publicou sua equipe no Instagram.
Em 2019, a cantora foi indicada ao Grammy de Melhor Álbum de Dance e Eletrônica, pelo disco de estreia “Oil of Every Pearl’s Un-Insides” se torna do a primeira primeira artista transgênero a ter uma indicação na maior premiação da música.

Sophie produziu Madonna e outros grandes artistas

Sophie trabalhou escrevendo e produzindo para outros artistas como a faixa “Vroom Vroom” do EP de Charli XCX, com quem voltaria a trabalhar muitas outras vezes e também foi uma das compositoras de “Bitch, I’m Madonna”, single gravado pela rainha do pop ao lado de Nicki Minaj.