A segunda pessoa do mundo a ser curada do HIV revelou sua identidade – ele é Adam Castillejo.

No último ano, Castillejo foi conhecido apenas como “O Paciente de Londres”. Mas agora o homem, que vive no leste da capital do Reino Unido, diz que quer ser um “embaixador da esperança” e decidiu revelar sua identidade à imprensa.

E ele compartilhou sua história única de sobreviver a uma década de tratamentos cansativos e o medo de morrer.

Castillejo, 40, é certamente um caso incomum. Em março passado, os cientistas anunciaram que os médicos haviam curado seu HIV depois que ele recebeu um transplante de medula óssea por seu linfoma.

Por acaso, um doador que possuía medula óssea para atender às suas necessidades apresentava uma mutação rara. Essa mutação impediu a entrada do HIV nas células. Portanto, o transplante substituiu o sistema imunológico de Castillejo que pôde então viver sem o vírus do HIV.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Obviamente, o transplante de medula óssea era para curar seu câncer e teve como efeito colateral o benefício de curá-lo do HIV. Este é um procedimento muito arriscado e portanto, não é pensado como alternativa para se curar o HIV em pessoas soropositivas.

A única outra pessoa no mundo que curou o HIV é Timothy Ray Brown, o chamado Paciente de Berlim, em 2008.

Castillejo é HIV positivo desde 2003. Na época, disse ele agora ao The New York Times,  o diagnóstico era “aterrorizante e traumático”, como uma “sentença de morte”.

Agora, é claro, aqueles que podem acessar o tratamento geralmente podem viver saudavelmente a longo prazo. E, se em tratamento eficaz, a quantidade de vírus no corpo cai tão baixo que é impossível que eles sejam transmitidos a outras pessoas.

Em 2011, a equipe médica que o tratava do HIV descobriu que ele tinha câncer em exames de rotina – um linfoma de estágio 4. Castillejo achou que era “outra sentença de morte” e passou por anos de quimioterapia severa, que foi mais difícil por causa de seu status de HIV.

As coisas ficaram tão ruins que ele pensou em ir para a Dignitas, a empresa suíça que ajuda pessoas com doenças terminais a acabar com suas vidas. Em 2015, os médicos deram a ele menos de um ano para viver.

Mas um amigo próximo o ajudou a encontrar um médico em um hospital de Londres que pudesse ajudar. E, surpreendentemente, ele teve a sorte de combinar com vários possíveis doadores de medula óssea.

Um doador da Alemanha também carregou uma mutação crucial chamada “delta 32”. Isso dificulta a infecção pelo HIV. Agora, Castillejo pode se considerar um homem duplamente sortudo: tendo sobrevivido ao câncer e ao HIV.

Seu transplante de medula foi realizado em 13 de maio de 2016. Contrariando a previsões, ele sobreviveu e ainda se curou do HIV.

Ao The New York Times, Castillejo disse: “Não quero que as pessoas pensem: ‘Você foi escolhido’. Não, isso aconteceu. Eu estava no lugar certo, provavelmente na hora certa e foi isso”.

Fonte: GayStarNews

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).