Muitas são as práticas de higiene que costumam se adotar para um encontro, não é mesmo? Do Banho à chuca pra quem acha que precisa, de escovar os dentes até quem vá além e usa hidratantes, perfumes… Mas o excesso de cuidado nessa hora também pode aumentar sua exposição a riscos. É o que alertou o médico especialista em saúde LGBT, Doutor Vinícius Borges, também conhecido como Doutor Maravilha em suas redes sociais.

Em um post de seu Instagram ele falou sobre a não recomendação de se usar fio dental ou mesmo escovar os dentes com muita força antes de um encontro. Mas fica a dica: pode continuar passando toda noite e depois das refeições, beleza?

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mas afinal qual seria o perigo? Ele alerta: a facilidade de transmissão de ISTs, como o HIV, caso você se machuque na gengiva muitas vezes sem nem perceber e use a região logo em seguida. Gengivite, herpes e até feridas as vezes invisíveis a olho nu na boca podem facilitar a entrada de microorganismos e vírus por deixar a corrente sanguínea exposta.

VEJA TAMBÉM:  Contra o HIV, estudo busca voluntários pra nova PREP que dura 2 meses em 1 aplicação

É fato que o HIV tem risco de transmissão muito baixo, praticamente desprezível, em sexo oral, como ele mesmo lembra. Mas improvável não significa impossível, principalmente se a gente dá bobeira.

“A transmissão de HIV em sexo oral é muito baixa, mas é DOCUMENTADA, segundo o #uptodate e gira em torno de 1 a 4 em cada 10mil exposições ao vírus do HIV, principalmente para quem chupa ou lambe. Geralmente quem é chupado não tem riscos (para HIV)”, disse o doutor.

Fatores como machucados na boca e práticas como engolir o sêmen podem favorecer a – novamente: muito improvável, mas não impossível – contaminação por HIV em sexo oral.

“A medicina não é uma ciência exata, então vale a pena considerar todas as possibilidades. Uma ejaculação na boca por alguém com carga viral alta também aumenta o risco. Portanto use preservativo no sexo oral (se tiver a disciplina e minimizar os riscos ) ou cuide bem da saúde bucal se for fazer sem, mas evite traumatizar a gengiva com escova e fio dental logo antes do ato. Use no máximo um enxaguante bucal sem álcool”, explica Vinícius.

VEJA TAMBÉM:  Cuidados com a saúde da mulher lésbica e dos homens trans

Ao final do post, ele lembrou que, embora o HIV não costume ser transmitido por sexo oral, há várias ISTs que podem sim serem transmitidas nesta situação específica: “Infecções e doenças como sífilis, herpes, gonorreia e HPV podem ser transmitidas por sexo oral facilmente”.

Veja o post do Doutor Vinícius abaixo na íntegra e aproveite pra seguí-lo nas redes sociais:

View this post on Instagram

Eu acho que é melhor deixar os fiapinhos de bambu como estão viu, ursinho? 👀🐼 A transmissão de HIV em sexo oral é baixa mas é DOCUMENTADA, segundo o #uptodate gira em torno de 1 a 4 em cada 10mil exposições, principalmente para quem chupa ou lambe. Geralmente quem é chupado não tem riscos (para HIV). Eu já tive sim pacientes que disseram que praticavam apenas sexo oral sem preservativo e se infectaram. A medicina não é uma ciência exata, então vale a pena considerar todas as possibilidades. Alguns fatores que podem podem aumentar o risco são criar portas de entrada (o HIV precisa delas para penetrar no organismo). Por exemplo gengivite, feridas na boca (inclusive lesões de sífilis que são bem inflamadas), herpes, sexo no período menstrual no caso de pessoas com vagina, traumatismos por escovação vigorosa e utilização fio dental (que pode evidenciar lesões pré-existentes ou machucar). Uma ejaculação na boca por alguém com carga viral alta também aumenta o risco. Portanto use preservativo no sexo oral (se tiver a disciplina e minimizar os riscos ) ou cuide bem da saúde bucal se for fazer sem, mas evite traumatizar a gengiva com escova e fio dental logo antes do ato. Use no máximo um enxaguante bucal sem álcool. Lembrando que outras IST’s como sífilis, herpes, gonorreia e HPV podem ser transmitidas por sexo oral facilmente. #doutormaravilha #wonderdoctor #sexooral #oralsex #sexooralehiv #Sexualidade #Sexualidadeentreidosos #Sexualidadefeminina #blowjob #saudelgbt #hivprevention #PrEPhiv #pephiv #prevençãocombinada #lesbica #transexual #gaydoctor #gaybrasil #ursosdobrasil

A post shared by Vinícius Borges (@doutormaravilha) on

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).