Ao que indicam análises mais recentes, injeções de PrEP de ação prolongada, administradas por um profissional de saúde a cada dois meses, se tornarão uma realidade. Estudos indicaram sua eficácia na prevenção da transmissão do HIV, inclusive em relação ao comprimido diário, que é o método adotado atualmente.

Uma pesquisa publicada este mês mostrou como as injeções de PrEP estão ajudando a reduzir – ainda mais do que a PrEP por comprimido (que por si já reduziu o número de novas infecções de HIV drasticamente onde foi aplicada) – a transmissão do HIV, principalmente entre homens gays e bissexuais.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O estudo, publicado no Journal of Infectious Diseases, estimou que se metade dos homens atualmente tomando a medicação no sudeste dos Estados Unidos mudassem para uma injeção, haveria uma redução de 4,3% na transmissão do HIV.

VEJA TAMBÉM:  “Fazer teste de HIV regularmente deve ser motivo de orgulho e não vergonha!”, diz Príncipe Harry

Isso pode não parecer uma grande diferença, mas torna ainda mais eficaz a prevenção pela PrEP, que tomada como comprimido diário, já é altamente eficaz.

PrEP
PrEP – Doutor Maravilha e as pílulas de PrEP administradas atualmente. (Foto: Reprodução
/ Instagram)

A pequena melhora de pouco mais de 4% se dá justamente por homens que não conseguem se lembrar todos os dias de tomar um comprimido diário. Com a injeção, é necessária apenas uma visita no médico a cada 3 meses.

Os pesquisadores dizem que cerca de 15% dos homens que fazem sexo com homens no sudeste dos EUA tomam PrEP. Se o dobro desse número fosse encorajado a tomar a medicação – seja na forma de comprimidos ou na forma de injeção – poderia haver uma redução de mais 17% na transmissão do HIV, além do tanto que já caiu com aderência do medicamento.

Especialistas acreditam que oferecer mais opções de uso pode fazer com que mais pessoas optem por tomar o medicamento.

VEJA TAMBÉM:  Bolsonaro exclui redes sociais de HIV/Aids do Ministério da Saúde da Internet

“Estamos entusiasmados sobre as várias opções de prevenção do HIV sendo estudadas. A PrEP injetável de ação prolongada (LAI) provavelmente será a próxima inovação a se tornar disponível para os paciente ”, disse o pesquisador Kevin M. Maloney, estudante de doutorado em epidemiologia na Rollins School de Saúde Pública na Emory University, para Healio.

De acordo com o CDC, havia aproximadamente 36.400 novas infecções por HIV nos Estados Unidos em 2018. Esse número caiu desde as décadas de 1980 e 1990, mas permaneceu no mesmo nível desde 2014, quando começou a PrEP e os números de novas infecções por HIV começaram a cair consideravelmente.

Em 2019, o presidente Trump prometeu eliminar a transmissão do HIV nos Estados Unidos até 2030. Para isso, é necessário acesso universal, um passo crucial para atingir esse objetivo.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).