Os novos casos de HIV em homens gays e bissexuais no Reino Unido são os mais baixos em 20 anos, de acordo com um levantamento do Public Health England (PHE).

Houve 1.700 novos diagnósticos de HIV em homens gays e bissexuais em 2019, o número mais baixo desde o ano 2000. No total, o número de diagnóticos de HIV entre homens gays e bissexuais caiu 80% desde 2011.

O motivo para a queda expressiva – e a cada ano mais rápida – são as várias técnicas de prevenção ao HIV disponíveis hoje em dia na saúde pública britânica, principalmente a PrEP, além de mais testes rápidos regulares e o tratamento de HIV em pessoas diagnosticadas, o que faz com que elas se tornem indetectáveis e não transmitam o vírus.

Vale lembrar que apesar da maior eficácia da PrEP quanto a prevenir o HIV, o uso de preservativos como método de prevenção ao HIV continua valendo, além deste método em questão prevenir contra outras ISTs.

Saiba mais sobre o método no Brasil assistindo ao vídeo abaixo:

É importante ressaltar que o número de pessoas diagnosticadas difere do número de novas infecções. Isso porque pessoas podem viver anos com HIV sendo assintomáticas antes de terem algum sintoma (provavelmente em decorrência da baixa imunidade).

VEJA TAMBÉM:  Pessoas soropositivas precisam entrar em isolamento devido ao coronavírus?

Isso significa que existem muitas pessoas que vivem com HIV e, por não terem o costume de se testarem com frequência na rede de saúde, não sabem disso. São estes os principais transmissores do vírus hoje (pois se soubessem que tem o vírus, se tratariam e se tornariam indetectáveis, não passando a frente o vírus consequentemente). Daí a importância de se realizar o teste rápido para saber seu diagnóstico e agir o quanto antes para ter uma vida normal mesmo que vivendo com HIV.

O levantamento também mostrou que entre a população heterossexual, a taxa geral de novos diagnósticos de HIV – mais da metade de todos os casos – também está diminuindo, ainda que em menor ritmo que entre homens gays e bissexuais.

No total de casos, havia 4.139 diagnósticos de HIV em 2019 em comparação com 4.580 em 2018 – uma queda de 10%.

PrEP: 1 pílula por dia previne contra o HIV. (Foto: Reprodução)

No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito. Pra se ter ideia, quase 300 mil pessoas simplesmente recusaram teste de HIV nos serviços de saúde pública. O levantamento aponta que homens gays e bissexuais são o grupo com menos probabilidade de recusar um teste, com apenas 4% recusando a opção oferecida em serviços de saúde pública em 2019.

VEJA TAMBÉM:  Jonathan Van Ness revela que vive com HIV e relembra abuso sexual que sofreu

Acredita-se inclusive que a transmissão esteja diminuindo entre homens gays e bissexuais principalmente porque eles são mais propensos a se envolver com serviços de saúde sexual, tendo menos receio e preconceito pra realizarem testes e acompanhamentos.

Com a queda de novos casos de HIV na população, o Reino Unido estima que por volta de 2030 consiga zerar os novos diagnósticos de HIV. Pra isso, contam com ampliação da PrEP anualmente e também a disponibilidade de testes rápidos e tratamento pra quem for diagnosticado.

A Public Health England incentivou as pessoas a continuarem usando medidas preventivas como PrEP e preservativos para ajudar a reduzir ainda mais o número de novos casos nos próximos anos. A notícia foi comemorada por Ian Green, executivo-chefe do Terrence Higgins Trust, que disse que a queda na transmissão é “uma prova de que podemos alcançar o novo utilizar tudo o que temos na luta contra o HIV”.

VEJA TAMBÉM:  Posso usar camisinha feminina durante o sexo anal? 5 mitos e verdades sobre o preservativo

No entanto, ele observou que a queda entre os homens gays e bissexuais teria sido ainda maior se a o método preventido tivesse sido implementada em todo o país, o que está a caminho de acontecer mas ainda não é uma realidade plena.

Green disse: “Se o governo e o serviço de saúde pública querem ver os níveis de redução de 2019 para homens gays e bissexuais em todos os grupos, a Profilaxia Pré-Exposição precisa ser muito mais conhecida e estar disponível em clínicas de GP, clínicas de gênero, farmácias e como parte dos cuidados de maternidade”.

Ele também lembrou sobre a desigualdade social e racial que também se vê entre os diagnósticos de HIV, que predominam ainda entre a população periférica: “Em um ano em que tanto foco estava na desigualdade e no movimento Black Lives Matter, as estatísticas atuais do HIV mostram que algumas comunidades estão sendo deixadas para trás na luta contra o HIV. A PrEP funciona para todos – independentemente do gênero, sexualidade, geografia ou etnia – mas você não pode acessar algo que não conhece.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).