Ultimamente vieram me questionar sobre alguns tutoriais na internet ensinando a utilizar a camisinha feminina (ou vaginal, pois homens trans também podem utilizá-la) no sexo anal. Por isso resolvi aproveitar e fazer esse post desmistificando nosso bom e velho  companheiro: o preservativo.

A seguir, 5 mitos e verdades sobre a camisinha:

1. “A camisinha feminina ou vaginal pode ser usada no sexo anal.” MITO! Longe de mim julgar essa prática ou se ela proporciona ou não mais prazer. Entretanto, há dois motivos para ela não ser segura: o primeiro é que a vagina tem um fundo e seu ânus e reto não, ou seja, a camisinha pode ser introduzida totalmente e depois você pode ter dificuldade para retirá-la. O segundo é que o contato do esperma com as bordas do ânus podem transmitir infecções sexualmente transmissíveis (IST). Portanto, quem pratica deve estar ciente dos riscos. O mais seguro continua sendo o uso do preservativo masculino ou peniano pelo ativo.

2. “A camisinha previne todas as IST’s.” MITO! Infelizmente, o preservativo não protege todo o contato íntimo e infecções como o HPV, o Herpes e o chato (piolhos pubianos) podem ser transmitidas mesmo as utilizando corretamente.

3. “Ela possui 100% de eficácia.” MITO! Apesar de ser um método barato e relativamente eficaz contra a maioria de infecções, há o risco de falhas principalmente se ela se romper ou deslizar durante o ato. Estudos demonstram em torno de 98-99% de eficácia. Por isso a importância da prevenção combinada como a PrEP.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

4. “Alguns tipos de lubrificante podem dissolver a camisinha.” VERDADE! Lubrificantes a base de petróleo e alguns óleos como a vaselina, óleo de cozinha, óleo de côco, óleo de bebê podem sim danificar a camisinha, tirando assim a eficácia. Lubrificantes à base de água e silicone são os mais indicados e, inclusive, estimula-se o seu uso para diminuir o atrito que pode romper o preservativo.

5. “Se eu usar dois preservativos, há um menor risco de falhas.” MITO! Na verdade, isso aumenta o atrito, o risco de rompimento e até de deslizamento de uma delas. Usar um preservativos por ato é o mais seguro e também o mais econômico

Então isso pessoal. Não deixem esse método de lado, mesmo se estiver utilizando algum outro método de prevenção!

Grande beijo e até o próximo post!