Sabia que provavelmente você tem essa IST? É com esta pergunta que começa o texto de um novo post no Instagram do Doutor Vinícius Lacerda, sempre com dicas de saúde – principalmente sexual – para o público LGBTQIA+.

“Você tem HPV!”, diz a publicação logo de cara. A afirmação chama atenção, mas não deixa de ter alta probabilidade de ser verdade ao leitor. Simplesmente porque 80% da população sexualmente ativa tem o papilomavírus – ou HPV – em seu organismo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mas antes de se desesperar, calma! Como lembrou o Doutor Vinicius, na maioria dos casos o HPV é assintomático e não traz malefícios. Entretanto, em algumas pessoas pode haver o desenvolvimento de verrugas, também conhecidos como condilomas. Mas novamente, calma! Não são todas as pessoas com esta IST que vão desenvolver essas verrugas.⁣ Estes casos são menor parte e costumam estar associados a problemas de baixa imunidade outras complicações de saúde.

Dr. Vinícius Lacerda: Especialista em Cirurgia Digestiva e saúde da população LGBT. (Foto: Reprodução / Instagram)
Dr. Vinícius Lacerda: Especialista em Cirurgia Digestiva e saúde da população LGBT. (Foto: Reprodução / Instagram)

Uma dúvida comum ao ser diagnosticado com HPV é se perguntar se isso significa maior probabilidade de ter câncer. Vinicius explica: “Alguns subtipos de HPV, principalmente o 16 e o 18, estão mais associados com o surgimento de câncer de colo de útero, boca, ânus e pênis. Mesmo assim, esse tipo de câncer, principalmente o de ânus, é bastante raro”.

De qualquer forma, é bom ficar de olho: “Justifica-se fazer um acompanhamento com exames para a deteção precoce”, alerta o médico.

VEJA TAMBÉM:  Nobel de Medicina 2020 vai para cientistas que descobriram IST

Fique atento se você está dentro dos perfis que devem realizar exames neste caso:

  • Pessoas com colo do útero, como mulheres cis e homens trans. Precisam realizar o papanicolau a cada 2-3 anos a partir dos 25 anos. Esses exames normalmente são realizados pelo ginecologista ou médico de família.⁣
  • Quem tiver relação anal como passivo, vive com HIV ou já teve alguma lesão por HPV. Precisa realizar exames no ânus, como o papanicolau anal e anuscopia com magnificação. Esses exames normalmente são realizados pelo coloproctologista ou cirurgião do aparelho digestivo.⁣
  • Pessoas com lesões sugestivas de HPV no pênis. São avaliadas pelo Urologista, que eventualmente pode pedir um exame chamado peniscopia.⁣

Vinicius ainda lembra também que é importante também a consulta regular com o seu dentista para identificar lesões na boca e/ou garganta, visto que a incidência de câncer dessa região causado por esta IST específica – o HPV – vem aumentando bastante.

Outros profissionais que também cuidam dessa área são os otorrinolaringologistas ou cirurgião de cabeça e pescoço. Essa consulta pode identificar verrugas ou lesões sugestivas de câncer para poder realizar as biópsias e encaminhar para o tratamento adequado.⁣

VEJA TAMBÉM:  Brincar na portinha pode? Doutor Maravilha responde sobre riscos de ISTs na prática sexual

Para maiores informações, passe no Instagram do Dr. Vini Lacerda.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Como você tem certeza disso? Isso eu não posso ter, mas o mais provável é que, se você tem uma vida sexual ativa, você já teve contato em algum momento com o papilomavírus. Para se ter uma ideia, em torno de 80% da população sexualmente ativa vive com esse vírus. ⁣ ⁣ E isso é motivo para preocupação? ⁣ Na maioria dos casos o HPV é completamente assintomático. Porém em algumas pessoas pode haver o desenvolvimento de verrugas, também conhecidos como condilomas. Não são todas as pessoas com HPV que vão desenvolver essas verrugas.⁣ ⁣ Se eu tenho HPV, eu vou ter câncer? ⁣ Alguns subtipos de HPV, principalmente o 16 e o 18, estão mais associado com o surgimento de câncer de colo de útero, boca, ânus e pênis. Mesmo assim, esse tipo de câncer, principalmente o de ânus, é bastante raro. Mas justifica-se fazer um acompanhamento com exames para a deteção precoce.⁣ ⁣ Quais são esses exames?⁣ – Pessoas com colo do útero, como mulheres cis e homens trans, precisam realizar o papanicolau a cada 2-3 anos a partir dos 25 anos. Esses exames normalmente são realizados pelo ginecologista ou médico de família.⁣ – Quem tem relação anal como passivo, vive com HIV ou já teve alguma lesão por HPV precisa realizar exames no ânus, como o papanicolau anal e anuscopia com magnificação. Esses exames normalmente são realizados pelo coloproctologista ou cirurgião do aparelho digestivo.⁣ – Lesões sugestivas de HPV no pênis são avaliadas pelo Urologista, que eventualmente pode pedir um exame chamado peniscopia.⁣ – Importante também a consulta regular com o seu dentista para identificar lesões na boca e/ou garganta, visto que a incidência de câncer dessa região causado por HPV vem aumentando bastante. Outros profissionais que também cuidam dessa área são os otorrinolaringologistas ou cirurgião de cabeça e pescoço. Essa consulta pode identificar verrugas ou lesões sugestivas de câncer para poder realizar as biópsias e encaminhar para o tratamento adequado.⁣ Dr. Vinícius Lacerda Ribeiro Cirurgia do Aparelho Digestivo (RQE: 73543) CRM/SP: 159492

Uma publicação compartilhada por Dr. Vinícius Lacerda (@drvinilacerda) em

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).