Um clipe viralizou nas redes sociais ao mostrar a reação de um homem trans ao ver o peito após cirurgia de mastectomia. Nele, o australiano Sol não consegue conter a emoção ao ver as bandagens sendo removidas. 

Ele escreveu na publicação: “Eu gostaria de dividir esse momento pessoal e compartilhar meu peito com o mundo, para mostrar que, apesar das inúmeras experiências negativas que as pessoas trans têm, também podemos experimentar alguns dos melhores sentimentos do mundo. Use este vídeo como inspiração para guiar seu próprio futuro, se precisar”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O post recebeu 10 milhões de visualizações e 700.000 curtidas em apenas dois dias – além de centenas de comentários com apoio.

VEJA TAMBÉM:  Mutirão de Retificação de Nome e Gênero em São Paulo termina no dia 29

Um usuário escreveu: “Adoro ver esses vídeos. Eles são tão reveladores da verdadeira alegria e emoções dos meus irmãos trans”.

Outro acrescentou: “É por isso que apoio. Você pode ver o alívio em seu rosto. Como alguém ousa julgar as pessoas por quererem se sentir bem dentro de si mesmas? Feliz por você”.

Sol respondeu: “obrigado a todos que demonstraram seu apoio após o vídeo. Me sinto um pouco dolorido agora, mas nada importa além de como eu estou totalmente satisfeito. Não posso expressar o quanto sou grato por todas as pessoas que demonstraram seu apoio. postando isso, desejo mostrar a humanidade nas pessoas trans que muitos fanáticos se recusam a ver. Eu também desejo inflamar empatia por nós. não somos pessoas más ou antinaturais. estamos apenas tentando ser felizes”.

Infelizmente também teve quem criticasse o post, mas Sol nos ensinou que não devemos dar ouvido aos preconceituosos. Para essas pessoas, ele apenas comentou: “para os transfóbicos que continuam aparecendo nas minhas notificações, gostaria que você soubesse que está perdendo tempo. estou confiante de que o karma lhe dará o que você merece :-)”.

VEJA TAMBÉM:  Marvel terá sua primeira heroína trans nos cinemas

Matéria traduzida do site PinkNews, para ler a versão original em inglês, clique aqui.