Ilustração: Marina Sansão Fortes

E aí pessoal! Hoje vamos, com a ajuda do médico infectologista Dr. Pedro Campana, responder às 4 perguntas mais frequentes de vocês sobre a PrEP e a PEP:

1. Qual a diferença entre a profilaxia pré-exposição (PrEP) e a profilaxia pós-exposição (PEP) do HIV?

Como o próprio nome já diz, a profilaxia pré-exposição (PrEP) é aquela que tem como objetivo prevenir a infecção pelo HIV anteriormente à exposição. Ou seja, a pessoa toma um comprimido ao dia de remédio e mantém-se protegida da transmissão. Já a PEP é utilizada em casos em que houve exposição e a pessoa não pôde utilizar um método contra a transmissão do HIV no momento, como a camisinha. Ela é indicada em até 72h da exposição e deve ser utilizada por 28 dias. 

2. Para quem está indicada a PrEP? 

Atualmente a PrEP está indicada, pelo programa do Ministério da Saúde, para algumas populações-chave:

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
  • Gays e outros homens que fazem sexo com homens;
  • Pessoas trans;
  • Trabalhadoras (es) do sexo.

Além disso, pessoas que já precisaram de PEP por repetidas vezes podem fazer uso. Casais sorodiferentes também podem se valer da PrEP, no contexto de prevenção combinada e compartilhamento da prevenção. 

3. Onde eu consigo pegar a PrEP ou a PEP?

A PrEP pode ser retirada em alguns centros de saúde do SUS, mediante a consulta para avaliar a real necessidade de uso, além de realização dos exames necessários pra início da profilaxia. 

Já a profilaxia pós-exposição é disponível em centros de referência, serviços de atendimento especializado e alguns pronto-socorros. 

Lista dos locais PrEP:

http://www.aids.gov.br/pt-br/acesso_a_informacao/servicos-de-saude/prep

Lista dos locais PEP:

http://www.aids.gov.br/pt-br/onde-encontrar-pep

4. Quais são seus possíveis efeitos colaterais? Posso ingerir com bebida alcoólica ou alguma outra substância?

As medicações tanto da PrEP como da PEP costumam ser muito bem toleradas, porém náuseas e diarreia podem estar presentes. As medicações são metabolizadas no fígado, assim como o álcool. Portanto é importante ter prudência na ingesta alcoólica ou qaulquer substância que seja metabolizada no fígado. Na dúvida, sempre consulte seu médico.