O robô sexual virou uma febre no mundo inteiro, mas um especialista diz que os brinquedos podem ser capazes de matar humanos caso sejam vítimas de hackers maliciosos.

As criações humanóides anatomicamente perfeitas e que vem com inteligêcia artificial cada vez mais sofisticada a cada novo modelo permitem aos usuários desfrutar de uma experiência mais realista durante o sexo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mas, segundo Daily Star, o pesquisador Dr. Nick Patterson publicou um aviso: “Hackear muitos robôs modernos, incluindo sexbots, seria muito fácil em comparação com dispositivos mais sofisticados como telefones celulares e computadores”.

Ele avisa que “robôs sexuais despretensiosos são igualmente perigosos” como inteligência artificial militar quando se trata de representar uma ameaça à existência da humanidade. A indústria cresceu rapidamente durante a pandemia de coronavírus devido à diminuição do contato entre humanos sob bloqueio.

VEJA TAMBÉM:  Yag gera polêmica na web ao mostrar mimo que ganhou do namorado: um consolo duplo de 40 cm

robô sexual

“Ainda assim, como acontece com toda tecnologia infantil, os especialistas em segurança cibernética alertaram que esses novos robôs podem ser uma grave ameaça para a humanidade”, diz o artigo. Muitos robôs agora têm a capacidade de “manipular fisicamente o ambiente” e “manejar ferramentas”, o que pode ser um desastre nas mãos erradas.

“Os hackers podem invadir um robô ou dispositivo robótico e ter controle total das conexões, braços, pernas e outras ferramentas anexadas como, em alguns casos, facas ou dispositivos de soldagem. Uma vez hackeados, eles podem absolutamente ser usados ​​para realizar ações físicas em um cenário vantajoso ou para causar danos.”

Robô sexual não traz garantias de segurança

Um robô sexual ‘equipado com ferramentas de reconhecimento facial que podem entender emoções’. O especialista alerta os desenvolvedores de software que eles podem enfrentar acusações de homicídio culposo por negligência grosseira caso uma falha ou ataque ao sistema operacional de um robô cause danos físicos a um ser humano.

VEJA TAMBÉM:  Venda de bonecos eróticos dispara durante isolamento social

Portanto, é “crucial” que os fabricantes coloquem as proteções adequadas em vigor para garantir que os dados do usuário não sejam roubados – ou que o robô não seja instruído a ferir o usuário por um terceiro malicioso.

Os desenvolvedores de robô sexual também são aconselhados a usar isenções de responsabilidade de risco para garantir que os usuários em potencial entendam os riscos de usar qualquer produto e “devem ter certeza de que suas plataformas são mais protegidas do que dispositivos como telefones celulares”.