Um candidato gay do condado de Michigan está sofrendo acusações graves do partido republicano durante as campanhas para eleições nos EUA. Jon Hoadley foi “classificado” como “poeta pedófilo sexual”, de acordo com o LGBTQ Victory Fund.

Hoadley, que é democrata, está concorrendo à Câmara dos EUA no Sexto Distrito Congressional do Estado contra o titular republicano Fred Upton. O Victory Fund, que trabalha para eleger candidatos, o endossou em sua campanha.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O absurdo usado pelo Comitê do Congresso Nacional Republicano se originou com um blog do Live Journal que o candidato gay dos democratas manteve em 2004 e 2005, quando ele era estudante na Michigan State University. Nele, ele se referia às mulheres como “criadoras” e brincava que estava aprendendo sobre metanfetamina. Também incluía o comentário de um amigo dizendo que não desejava ver uma criança de 4 anos usando uma tanga.

VEJA TAMBÉM:  Gay do green da The Week surta porque só teve 42 votos, ouça áudio

Um artigo do New York Post publicado no início de agosto descreveu o blog como “assustador” e, desde então, o NRCC tem usado a frase “poeta sexual” em materiais de campanha, de acordo com o Victory Fund. O blog foi excluído, mas uma versão arquivada ainda pode ser encontrada na web.

Mas funcionários do Victory Fund dizem que os comentários polêmicos foram tirados do contexto e que o artigo do Post foi um “hit político” lançado pelo NRCC, que apoia os candidatos republicanos à Câmara dos Estados Unidos. Sua rival nas primárias democratas do mês passado, Jen Richardson, também participou da divulgação dos comentários, pelos quais ela se desculpou.

“Em uma discussão claramente satírica sobre se todos os ‘homens gays desejam ser garotas de programa’, um amigo mencionado brinca que não deseja ver uma ‘criança de quatro anos usando uma tanga’ como uma condenação da hipersexualização de crianças”. “A frase foi removida do contexto para de alguma forma implicar que Jon seja um pedófilo, uma acusação que foi repetida várias vezes pelo NRCC e sua equipe.”

VEJA TAMBÉM:  Conheça os LGBTs negros que fizeram história nas eleições de 2020 nos EUA

A referência a aprender sobre metanfetamina deriva de uma postagem em que o candidato gay Hoadley disse que foi a uma reunião para ouvir sobre o efeito da droga na comunidade LGBTQ+, de acordo com o Victory Fund. Ele encerrou a postagem aconselhando: “Não use metanfetamina”.

O comentário foi usado para sugerir que Hoadley seja misógino, mas na realidade ele tem sido “um aliado para as mulheres”, diz o comunicado do Victory Fund, fazendo campanha na legislatura de Michigan por salários iguais, direitos reprodutivos e muito mais. O comentário foi apenas “uma tentativa ruim de humor quando ele tinha apenas 21 anos”, afirma o comunicado.

Hoadley publicou um vídeo no Facebook em agosto se desculpando pelos posts do blog, dizendo: “Eu disse coisas há 16 anos que nunca diria hoje, que não refletem quem eu sou”. “Mas os fatos são que o conteúdo do blog foi escrito por Jon Hoadley. Ele deletou o blog como candidato ao Congresso até que seus escritos ressurgiram na noite da eleição.

VEJA TAMBÉM:  Três quartos dos eleitores LGBTQ apoiam Joe Biden, revela a pesquisa do GLAAD

Desde então, o candidato gay Jon Hoadley ele se desculpou, reconhecendo que suas palavras foram dolorosas”, diz as matérias do NRCC que já anunciou que não vai recuar. Nas investidas contra o candidato gay.