Uma professora bissexual está lutando contra a proibição estadual da “sinalização” LGBT+ enchendo sua sala de aula com o máximo de decoração com as cores do arco-íris que ela consegue encontrar.

Nos últimos cinco anos, Jennifer Leja tem ensinado a sétima e a oitava séries no Distrito Escolar do Condado de Washoe, EUA, como a única professora abertamente LGBT+ em sua escola. Ela sempre manteve uma bandeira do Orgulho em sua sala de aula, até que lhe disseram que deveria retirar, porque isso poderia ser visto como “apoiar um único partido político”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
@msleja

My response to this new requirement 😂 #tiktokteacher #middleschool #teachersoftiktok #lgbt #lgbtqteacher

♬ original sound – Jenn Leja

“O problema que eu tenho com isso é que eu não acho que minha existência e minha identidade sejam uma questão política”, disse Leja ao Buzzfeed News. “Acho que poder ter uma bandeira do arco-íris faz parte da minha identidade tanto quanto qualquer outra coisa.

“É legal em todos os Estados se casar; é legal que pessoas LGBT+ existam neste país agora, então não vejo como isso seja uma questão política”. O fato é que a bandeira do Orgulho também sinaliza o apoio de Leja aos alunos que estão fora ou questionando suas identidades.

“É importante para mim porque sinto que há alunos que passam a vida no armário, especialmente no ensino médio. É quando os alunos estão começando a descobrir onde estão”, disse a professora bissexual. “Eles passam por aquele período em que não sabem quem são ou do que gostam.”

Felizmente, a professora encontrou uma brecha: embora a política não permita que ela exiba a bandeira do Orgulho em sua sala de aula ou em qualquer recurso de ensino visual, não há regra sobre o arco-íris em si.

Leja cobriu sua sala de aula com pôsteres de arco-íris, adesivos, penas, fita adesiva, literalmente qualquer coisa com a cor do arco-íris que ela pudesse encontrar. E se o conselho escolar reclamar? Simoles, a professora bissexual realmente gosta de arco-íris: “Arco-íris não são políticos! De modo nenhum! Os arco-íris são coloridos e divertidos”, disse ela em um vídeo do TikTok enquanto exibia com orgulho sua sala de aula colorida.

Quando contatado pelo Pink Nwes, o curador da escola Andrew Caudill explicou que a política não inclui apenas questões LGBT+, mas “outros tipos de discurso, como pró-vida, pró-escolha, NRA, etc”. Ele continuou: “Não é apropriado para o distrito, como entidade governamental, selecionar apenas os discursos com os quais concorda. Como resultado, é do interesse de nossas comunidades de aprendizagem pedir aos funcionários que se abstenham de todo discurso político de um único assunto”.

Caudill explicou que a política é baseada na decisão da Suprema Corte em Janus, que proibiu os professores de se engajarem em “discurso político”. No entanto, ele acrescentou que a professora bissexual não é obrigada a esconder sua sexualidade de seus alunos, como ela sugeriu no vídeo TikTok.