Não é novidade o esforço do Bispo Edir Macedo, sua Igreja Universal e TV Record para eleger Bolsonaro.

Pois bem. A primeira entrevista da nova primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro (a terceira esposa de Jair Bolsonaro), acabou rendendo muita audiência, mas mais propriamente fora da Record, na Internet.

Em um trecho da entrevista – e provavelmente incentivada por algum assessor que a recomendou, como mulher, a defender seu marido das acusações (justas) de que ele seria misógino – Michelle acabou passando vergonha ao falar de um assunto que claramente desconhece. Ela afirmou:

“Ele é taxado como misógino e ele é casado com quem? Com a filha de um cearense!”

Confira no vídeo abaixo o trecho:

Como disse o tweet acima, que teve mais de 9 mil retweets, a nova primeira-dama brasileira acaba de redefinir os conceitos de misoginia.

Pra quem, assim como Michelle Bolsonaro, não sabe, misoginia é o sentimento de ódio, repulsa ou preconceito direcionado a mulheres. Nada tem a ver com cearense…

Misógino por sua vez seria alguém como o presidente Jair Bolsonaro, com este ódio direcionado ao feminino, o que ele manifesta claramente quando afirma que “pagaria mulher com salário menor porque engravida”, que “não estupra uma mulher porque ela não merece”, ou ainda quando propõe lei que reduz licença maternidade no SUS, um claro ataque às mulheres.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).