O prefeito da cidade de Caxias do Sul (RS), Daniel Guerra (Republicanos), sofreu impeachment pela Câmara dos Vereadores do município.

Um dos três motivos apontados pelo seu afastamento é justamente ter proibido a Parada LGBT da cidade. Vereadores entenderam que houve crime de discriminação, além de uma interferência pessoal e ideológica em uma questão democrática e de direito da população que pode sim se manifestar e clamar por seus direitos e igualdade.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

No total, 18 vereadores votaram pelo impeachment do prefeito contra 4 que ficaram ao seu lado.

Vale lembrar que, mesmo com a tentativa homofóbica do prefeito em impedir a realização do evento, a Justiça concedeu o direito e o impediu de proibir a Parada, que foi realizada no fim do ano passado.

Além desta denúncia, também serviu para o impeachment a proibição do prefeito para uso de uma praça para a tradicional Benção dos Freis Capuchinhos e o fechamento do “Postão 24h” de saúde sem qualquer consulta ou satisfação ao Conselho de Saúde da cidade.

VEJA TAMBÉM:  Centro de Cidadania LGBT em SP é alvo de ataque e vândalos urinam e defecam no local

Agora, a cidade ficará sendo comandada pelo presidente da Câmara dos Vereadores, Flávio Cassina (PTB), uma vez que o vice-prefeito, Ricardo Fabris Abreu, renunciou o cargo em 2018.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).