Olá pessoal! Para quem me segue há algum tempo no Instagram, sabe da importância de quem pratica sexo anal ter um acompanhamento regular com um médico coloproctologista. Hoje vamos listar alguns motivos para quem é portador do vírus HIV, e também pratica sexo anal, ter esse acompanhamento.

Existem algumas doenças que podem estar relacionadas, diretamente ou não, com a prática do sexo anal:

  • Corrimento anal: normalmente causado pela clamídia e gonorreia;
  • Feridas no ânus e reto: causadas pelo vírus da herpes, sífilis , donovanose e cancro mole;
  • Verrugas no ânus: causadas pelo vírus do HPV;
  • Fissuras anais: podem ser causadas por relações anais mal lubrificadas ou por práticas extremas como o ass play e fisting. Mas também ocorrem devido a quadro de constipação e fezes ressecadas;
  • Abscessos e fistulas anais: ocorrem devido a infecções de glândulas de muco que existem no ânus;
  • Hemorroidas: normalmente causa sangramento ao evacuar ou após a prática de sexo anal, mas também podem formar um “caroço” ou causar dor quando trombosada.

Essas doenças comprometem a qualidade de vida, pois ao apresentar esses sintomas a pessoa não consegue praticar sexo anal de forma prazerosa.

O paciente HIV positivo sempre apresenta algum grau de alteração da sua imunidade, mesmo em tratamento regular com os medicamentos antirretrovirais e com a carga viral indetectável. Isso acarreta uma manifestação mais grave das doenças que listei acima, principalmente das infecções sexualmente transmissíveis.

Para se ter uma ideia, o risco de câncer de ânus relacionado ao HPV, que já é mais elevado em quem pratica sexo anal, aumenta ainda mais em quem possui o HIV.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Isso não é motivo para desespero ou preocupação excessiva. O acompanhamento regular com um médico coloproctologista (uma consulta a cada 12 meses) e a realização de exames como a coleta da citologia anal- semelhante ao exame Papanicolau para o colo do útero – e a anuscopia com magnificação podem ajudar a identificar lesões precocemente e tratá-las.

Doenças que necessitem de cirurgia como hemorroidas, fissuras e fistulas podem ser  realizadas se a carga viral estiver indetectável e o nível bom de linfócitos CD4 (células de defesa). Caso apresenta algum desses sintomas citados ou para a realização da prevenção do câncer de ânus, procure seu médico coloproctologista!