Mesmo com mais de 60 mil mortes no país, o presidente Jair Bolsonaro continua fazendo pouco da pandemia que assola o mundo.

É fato que desde muito antes de ser diagnosticado com covid-19, Bolsonaro se recusava a usar máscaras nas visitas feitas a ele, se aproximava dos visitantes e ainda os cumprimentava com apertos de mão. Tudo indo na contramão do que ditam médicos, profissionais de saúde e a própria OMS.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Agora foi noticiado na coluna da jornalista Monica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo, o comentário homofóbico e infantil com quem usa máscara, que foi feito com funcionários.

Ainda segundo a coluna, o presidente também teria dito na mesma ocasião a um dos visitantes que o “medo” que ele aparentava ter da contaminação era “besteira”. Bolsonaro foi diagnosticado com o novo coronavírus nesta segunda-feira (7).

Não se sabe ainda por qual motivo Bolsonaro teria sido babaca e infantil a este ponto: se é a já usual homofobia recreativa de costume (como quando diz que repórter tem “cara de homossexual terrível”), a falta de decoro (como quando vem falar publicamente em “golden shower” ou fazer chacota com pênis de japonês ou zombar da aparência da esposa do presidente da França), ou talvez, esteja apenas querendo criar mais uma cortina de fumaça enquanto seu filho Flavio Bolsonaro é obrigado a ir depor na Polícia Federal pelo esquema de rachadinha, além de seu outro filho Carlos Bolsonaro estar tendo cerco fechado com as investigações que miram o gabinete do ódio, que ao que tudo indica, seriam a máquina de fake news pró-governo.

O deputado federal pelo PSOL, David Miranda, foi um dos primeiros a responder a babaquice do presidente do Brasil. Em seu Twitter, escreveu: “Não, Bolsonaro, usar máscara não é coisa só de “viado”. É coisa de quem tem consciência da gravidade do momento que estamos passando. De quem tem empatia e amor à vida. Coisa que, sabemos, um genocida como você nunca teve! Te faria bem aprender algo com os viados.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).