Bernie Sanders conquistou uma vitória estreita sobre o também candidato à presidência Pete Buttigieg nas primárias de New Hampshire. O senador socialista de Vermont está agora liderando o bloco na disputa pela indicação presidencial democrata depois de ter obtido 26% dos votos.

Sanders foi seguido de perto pelo moderado ex-prefeito de South Bend, Indiana, Pete Buttigieg, que surgiu no ano passado para se juntar aos democratas mais conhecidos da campanha. Buttigieg obteve 24,5% dos votos, cerca de 3.000 a menos do que Sanders.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Bernie Sanders afirmou que a vitória em New Hampshire significa “o começo do fim para Donald Trump”. Com a conquista, ele obtém o mesmo número de delegados (nove) que Buttigieg – o presidenciável abertamente gay obteve 26,2% dos votos no comitê passado em Iowa, seguido de perto por Sanders.

A primária de New Hampshire traz problemas para Elizabeth Warren e Joe Biden. Eles ficaram atrás de Amy Klobuchar, em quarto e quinto lugar, respectivamente.

VEJA TAMBÉM:  Mulher trans é eleita prefeita pela 1ª vez em cidade do interior da França

Buttigieg se apresentou como vencedor em seu discurso, apesar da vitória geral de Sanders, e criticou o argumento de que lhe falta a experiência para ser o próximo presidente dos Estados Unidos. Afirmou que os eleitores de New Hampshire chegaram à conclusão de que “um prefeito de classe média e um veterano do centro-oeste industrial eram a escolha certa para assumir o posto, não ‘apesar dessa experiência’, mas por causa dela”.

Buttigieg, um candidato centrista, divide a opinião dentro do Partido Democrata. Seus oponentes na corrida presidencial destacaram a falta de experiência e o fraco desempenho entre os eleitores afro-americanos. No entanto, se mostra popular entre os democratas conservadores, que vêem um candidato moderado como a melhor esperança de derrotar Donald Trump nas eleições presidenciais.

Mas Sanders, um socialista democrático, conquistou a esquerda do Partido Democrata, e sua promessa radical de mudança é considerada uma poderosa carta no baralho político dos EUA.

VEJA TAMBÉM:  Virgínia Ocidental (EUA) elege sua primeira autoridade trans