Em uma matéria do jornal O Globo, foi revelado que foram encontradas supostas “movimentações atípicas” na conta bancária do deputado federal (PSOL) David Miranda, que é marido do jornalista premiado internacionalmente Glenn Greenwald, que encabeça justamente a Vaza Jato: operação que vem denunciando através de vazamento de mensagens, os dois pesos e duas medidas e corrupções da Operação Lava Jato em ações extremamente imparciais e anti-éticas (para não dizer “corruptas”) de Sergio Moro, Dallagnol e companhia.

Segundo divulgado, foi revelada movimentação de R$ 2,5 milhões de reais na conta de David Miranda, o que o deputado contestou em suas redes sociais cortando o valor pela metade: “Quando o MP se refere a movimentação financeira, soma de entrada e saída em conta bancária — o que induz à percepção de que o dinheiro que passou pela conta foi o dobro”, afirmou ele, garantindo que a quantia movimentada não ultrapassa R$ 1,3 milhões, dos quais nada tem a esconder.

Ainda segundo David Miranda, tudo não passa de uma perseguição em retaliação à Operação Vaza Jato: “Desde o início da Vaza Jato esperávamos alguma resposta do tipo para tentar nos intimidar na tentativa de prejudicar minha reputação”.

Sobretudo, o deputado garante nada dever e afirma que está ao dispor da polícia para apresentar quaisquer comprovantes que justifiquem seus rendimentos: “Na semana passada, o juiz negou o pedido do MP-RJ para quebrar meu sigilo bancário, para que eu pudesse enviar os documentos que demonstram a origem dessa renda. Nossos advogados estão fazendo exatamente isso para cumprir a ordem do juiz”.

Em nota divulgada pelo PSOL, David justificou seus rendimentos: “Para além da renda de parlamentar (David foi já foi vereador no Rio de Janeiro e atualmente é deputado federal pelo PSOL), possuo sociedade com meu marido em uma empresa com projetos importantes. O salário anual do Glenn — como co-fundador e jornalista investigativo do portal The Intercept e da Intercept Brasil — é informação pública, porque essas empresas são ONGs. Qualquer jornalista pode compará-lo com os valores reportados pelo COAF para constatar a compatibilidade óbvia. Além disso, seus projetos — dos quais participei como parceiro — incluem livros que figuram nas listas dos mais vendidos do mundo, filmes e palestras. Sobre a tal gráfica citada na matéria, não faço ideia do que se trata, nunca rodei material em Mangaratiba. Sempre fiz meus materiais de divulgação na cidade do Rio e, poucas vezes, em Niterói”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ainda em sua defesa, David alegou: “A única ilegalidade existente é a praticada por aqueles que vazam essas informações para prejudicar minha reputação como retaliação pelas reportagens do Intercept. Estou aguardando a citação da justiça para explicar detalhadamente meus rendimentos”.

O curioso nessa história toda, como disse um post no Twitter, é o barulho que estão fazendo os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro com essa notícia sobre David Miranda, visto que, com os mais de R$ 7 milhões movimentados pelo MOTORISTA Queiroz, ninguém diz nada: “Realmente não faz sentido um deputado federal casado com um dos melhores jornalistas do mundo movimentar essa grana toda, né?? Sentido faz um motorista movimentar 7 milhões e emprestar dinheiro pra primeira dama e o filho dela através de depósitos nunca explicados! Vai procurar o Queiroz, Pote de Hellmanns!”, afirma o post que questiona a hipocrisia e indignação seletiva dos bolsominions.

Em resposta ainda ontem, o jornalista Glenn Greenwald postou um vídeo em suas redes sociais onde explica toda história e responde as acusações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre seu marido, David Miranda. Ele ainda chamou a operação de “um vazamento ilegal e falso”. Assista abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).