A Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos discursou hoje (25), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, Suíça, onde a mesma reclamou aos jornalistas que teria sofrido chacota por conta de sua história de vida. Para a ministra Damares Alves, ao zombarem dela, estão zombando também de milhões de crianças que sofrem violência sexual no Brasil.

O motivo dá chacota dar-se a um vídeo em que a Ministra conta que após sofrer abuso sexual na infância e pensar em se suicidar, teria desistido ao ver Jesus em cima de um pé de goiaba, naquele famoso vídeo que ganhou a internet e repercutiu em todas redes sociais.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Riram e zombaram da minha história de sofrimento e dor. Mas não riram e zombaram só desta ministra quando fizeram tanta chacota. Riram e zombaram de milhões de meninas que são abusadas no Brasil. Isso me incomodou. Riram das crianças que estão tentando suicídio no Brasil, que estão se suicidando. O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens no meu país. Nós precisamos lidar com esse assunto com muita delicadeza e sabedoria. E a forma como riram da minha tentativa de suicídio” disse ela.

VEJA TAMBÉM:  Erica Malunguinho é a primeira negra trans a tomar posse como deputada estadual em SP

O episódio da goiabeira em que a Ministra teria visto Jesus e ganhou tanta repercussão nas redes sociais, aconteceu quando a ministra tinha apenas 10 anos de idade. Segundo a mesma, o Brasil tem o título de pior país da América da Sul para ser menina, pelo número de abusos que ocorrem. Damares garantiu que lutar contra a pedofilia será sua maior missão; por saber o que é estar sentada no colo de um pedófilo.

Damares afirmou que suas falas foram retiradas do contexto e que isso gerou uma má interpretação da imprensa internacional, que poderia até ser visto como intolerância religiosa. Geralmente os absurdos que a ministra costuma falar são em pregações como Damares Pastora, e não Damares Ministra, segundo a própria. E que até agora não teria sido questionada sobre suas falas como ministra.

Ministra, pois nós precisamos ser notificados quando a senhora estiver falando como Pastora ou quando Ministra, pra não ter confusão na cabeça da gente.

VEJA TAMBÉM:  Brasil tem segundo maior mercado LGBT do planeta, revela ranking