Lady Gaga acha que Donald Trump não deve ser removido da presidência dos Estados Unidos pela 25ª Emenda por uma razão muito boa.

Segundo informou o PinkNews, a estrela do pop, que foi uma crítica constante de Trump durante sua presidência e ficou famosa em uma briga com ele na corrida para a eleição, explicou suas razões para se opor aos esforços atuais de políticos americanos para remover Trump por meio da 25ª Emenda antes que ele conclua seu mandato dia 20 de janeiro.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“A 25ª Emenda não o desqualifica”, ela tuitou na sexta-feira (8 de janeiro). Ao invés disso, Gaga prefere que o foco seja colocado no impeachment de Trump uma segunda vez, para que o Congresso “tenha a autoridade constitucional para também impedi-lo de concorrer em futuras eleições”.

“Ele incitou o terrorismo doméstico! Quanta violência mais precisa acontecer?”, disse Gaga. E concluiu: “Isso é terrorismo!”.

VEJA TAMBÉM:  Recorde histórico! Mais de 150 LGBTs foram eleitos nos Estados Unidos

Trump está programado para deixar o cargo em 20 de janeiro, no entanto, depois que ele incitou uma multidão violenta para invadir o Capitólio na última quarta-feira (6 de janeiro), resultando na morte de cinco pessoas, muitos acreditam que não é seguro permitir que ele continue mais um dia que seja no poder.

Já foi sugerido que Trump poderia concorrer a um segundo mandato nas eleições de 2024, no entanto, a ideia de que o Congresso poderia proibi-lo de ocupar cargos públicos depois que ele incitou uma multidão violenta a marchar contra o Congresso agora está sendo analisada.

Lady Gaga faz campanha para rival de Trump, Joe Biden. (Foto: Reprodução / Folha de São Paulo)
Lady Gaga faz campanha para rival de Trump, Joe Biden. (Foto: Reprodução / Folha de São Paulo)

Por enquanto, os principais democratas, incluindo Nancy Pelosi, Chuck Schumer e Alexandria Ocasio-Cortez estão pedindo que Mike Pence e o gabinete de Trump invoquem a seção quatro da 25ª Emenda – que nunca foi usada antes – que lhes permite impedir o presidente classificando-o como inapto para governar.

VEJA TAMBÉM:  Joe Biden é o 1º presidente a destacar pessoas trans em discurso de vitória

Pence e a maioria dos integrantes do gabinete presidencial precisariam assinar uma carta aos porta-vozes da Câmara e do Senado para esse fim, e a partir deste momento Pence assumiria os poderes do presidente até o dia 20 de janeiro.

Pelosi e outros legisladores disseram que se Pence não se mexer em breve, ela não hesitará em avançar com um segundo impeachment: “Trump é uma pessoa muito perigosa que não deve continuar no cargo”.

E ressaltou: “Isto é urgente. Esta é uma emergência da mais alta magnitude!”

Na quinta-feira, a congressista Ilhan Omar publicou artigos de impeachment para introdução, co-assinados por 11 outros democratas, incluindo Alexandria Ocasio-Cortez, Rashida Tlaib, Ayanna Pressley e Mondaire Jones.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).