Em mais um murro no governo Trump, que só anunciava cisgêneros heterossexuais e brancos em suas nomeações, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, após ter nomeado 3 pessoas LGBTs em sua equipe de transição, acaba de confirmar a nomeação da democrata lésbica e negra Karine Jean-Pierre para ser simplesmente o “novo rosto da Casa Branca”, como é conhecido popularmente o cargo de secretária de imprensa (ou porta-voz) do governo.

Karine Jean-Pierre será a primeira mulher negra nessa função e também a primeira pessoa LGBT a ser nomeada secretária de imprensa da Casa Branca, uma função chave no governo, extremamente importante. Se trata de quem, diariamente, faz todos os pronunciamentos do governo à imprensa e responde aos repórteres em nome da Casa Branca.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Apenas a título de curiosidade, a atual secretária de imprensa de Donald Trump é Kayleigh McEnany, você pode ver – sem causar qualquer surpresa – abaixo:

Kayleigh McEnany, o "rosto da Casa Branca" de Trump (Foto: Reprodução / Evan Vucci | AP NBC News)
Kayleigh McEnany, o “rosto da Casa Branca” de Trump (Foto: Reprodução / Evan Vucci | AP NBC News)

“Karine Jean-Pierre emergiu como uma das principais candidatas a secretária de imprensa da Casa Branca de Biden”, postou o jornalista Geoff Bennett da NBC News em um furo de reportagem. Ele ainda afirmou que os correspondentes da NBC News Mike Memoli e Kristen Welker ouviram a mesma coisa de “várias fontes”.

Karine Jean-Pierre foi chefe de gabinete da campanha de Kamala Harris no ano passado, onde também foi a primeira pessoa LGBTQ a trabalhar nessa função, bem como a primeira pessoa negra a servir como chefe de gabinete em uma campanha vice-presidencial.

VEJA TAMBÉM:  Joe Biden critica Trump por dar "porto seguro ao ódio" contra pessoas LGBT+
Ex-chefe da equipe de Kamala Harris está cotada para ser "o novo rosto da Casa Branca" no governo Biden. (Foto: Reprodução / Universa)
Ex-chefe da equipe de Kamala Harris está cotada para ser “o novo rosto da Casa Branca” no governo Biden. (Foto: Reprodução / Universa)

Originária da ilha da Martinica, nas Índias Ocidentais Francesas, Karine Jean-Pierre foi criada na cidade de Nova York e cursou pós-graduação na Columbia University.

Ela começou sua carreira na política trabalhando para a campanha de John Edwards em 2004 e depois trabalhou para as campanhas de Barack Obama em 2008 e 2012, bem como na campanha presidencial de 2016 de Martin O’Malley.

Durante o primeiro mandato de Obama, ela trabalhou no Escritório de Assuntos Políticos da Casa Branca, uma posição que ela disse ser importante para ela sendo uma mulher negra e lésbica.

“E o maravilhoso é que eu não era a única; Eu fui uma de muitas”, disse ela ao The Advocate em 2011. “O presidente Obama não contratou funcionários LGBT, ele contratou indivíduos extremamente experientes e que também são LGBT.”

Karine Jean-Pierre quando trabalhou com Obama (Foto: Reprodução / NBC News)
Karine Jean-Pierre quando trabalhou com Obama (Foto: Reprodução / NBC News)

“Servir e trabalhar para o presidente Obama, onde você pode ser abertamente gay, tem sido uma honra incrível. Foi incrível fazer parte de uma administração que prioriza as questões LGBT.”

Um momento de sua carreira que viralizou na Internet foi quando, no ano passado, Karine Jean-Pierre, sem medo, tomou o microfone de um homem que invadiu o palco roubando o microfone de Kamala Harrys em uma das primárias dos Democratas. Assista abaixo:

VEJA TAMBÉM:  Biden emociona ao responder pergunta de uma mãe sobre sua filha trans; assista

Além de seu trabalho com campanhas políticas e o governo, ela também foi a porta-voz nacional da organização progressista MoveOn em 2016,  comentarista da NBC News e MSNBC, e palestrante na Universidade de Columbia.

Outro LGBT apontado como cotado à equipe de governo de Biden é o ex-prefeito de South Bend, Indiana, Pete Buttigieg, que concorreu com o agora presidente eleito pela chapa presidencial dos Democratas, que como se sabe, Biden acabou levando, deixando Trump esperneando.

De acordo com rumores de D.C., Pete Buttgieg está sendo considerado para um cargo no Departamento de Assuntos de Veteranos ou embaixador da ONU, e a Cirurgiã-Geral da Pensilvânia, Dra. Rachel Levine, está supostamente em uma lista de possíveis Cirurgiões Gerais dos EUA.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).