O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, comemorou o nono aniversário da revogação da política “Don’t Ask, Don’t Tell” do exército norte-americano, que quando vigente até anos atrás, proibia que se falasse em integrantes gays nas forças armadas do país.

Entretanto, embora o exército hoje seja mais tolerante aos homens gays e mulheres lésbicas, o mesmo não se pode dizer de militares trans. Isso porque, em 2018, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proibiu pessoas trans de integrarem as forças armadas do país.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Joe Biden, adversário de Trump na corrida à presidência dos Estados Unidos. (Foto: Observador)
Joe Biden, adversário de Trump na corrida à presidência dos Estados Unidos. (Foto: Observador)

Antes do governo Trump, na Era Obama em 2016, foi suspendida a restrição a pessoas trans para servirem nas forças armadas dos Estados Unidos. A chamada “proibição militar trans de Trump” deixou especialistas pasmos e até mesmo os próprios líderes militares do governo.

“A proibição preconceituosa e nojenta do presidente a membros transgêneros do serviço militar é um ataque impressionante aos ideais mais fundamentais de nossa nação”, disse a presidente da Câmara, Nancy Pelosi na época sobre o fato.

Agora, em um novo artigo para a Nation LGBTQ, Joe Biden prometeu reverter a proibição militares trans de Trump, isso é claro, se for eleito para a Casa Branca em novembro:

VEJA TAMBÉM:  Conheça Erica Malunguinho, a primeira trans eleita deputada em São Paulo

“Como presidente, vou instruir o Departamento de Defesa a permitir que os membros transgêneros do serviço militar sirvam abertamente, recebam o tratamento médico necessário e sejam livres de discriminação. Se eu tiver o privilégio de ser o próximo presidente, garantirei que nossos heróis americanos saibam que honrarei seu sacrifício sempre, não importa quem sejam ou quem amem”, escreveu Joe Biden.

Leia a declaração completa de Joe Biden aqui.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).