A guarda municipal de Belo Horizonte recebeu um treinamento especial: os agentes foram capacitados para atender as demandas do público LGBTI+ e lidar com o preconceito voltado a esse e outros grupos, como o racismo.

A ação tem o objetivo de manter o trato humanizado com toda a população, baseado no respeito aos direitos humanos. A iniciativa pretende que os profissionais saiam às ruas durante o carnaval já preparados para qualquer eventualidade.

Segundo o site O Tempo, serão 2.054 agentes nas ruas durante os dias de folia, divididos em turnos. Para otimizar as rondas preventivas, a equipe conta com o apoio do Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que possuem 1.800 câmeras espalhadas pela cidade.

“A boa relação e o respeito ao cidadão/folião serão as estratégias de atuação dos agentes. Para este ano a corporação investiu na qualificação de todos seus servidores, por meio de palestras, oficinas, estudos de caso e fortalecimento da interação mantida com representantes da sociedade civil. Ao todo foram 100 horas de aulas de qualificação, realizadas em janeiro”, informou a Prefeitura de Belo Horizonte em nota.

A estratégia utilizada é que os agentes consigam se aproximar cada vez mais do folião, o tratando de forma respeitosa, simpática e profissional.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os guardas municipais ainda tiveram aulas de legislação, combate a importunação sexual, lei de abuso de autoridade e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Também foram equipados com cursos práticos, técnicas operacionais e uso progressivo da força.

Foto: PBH/ Divulgação