Duda Salabert (PDT) foi a vereadora mais votada da história da capital mineira Belo Horizonte com mais de 37 mil votos em um marco político e de representatividade.

Curiosamente, em 2º lugar, o vereador mais votado com pouco mais de 29 mil votos foi um conservador dito “defensor da família” e contra pauta LGBT, Nikolas Ferreira (PRTB), que se dizia em campanha  “a muralha contra esquerdistas” em busca do voto do eleitorado religioso e conservador.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ao saber que Duda foi a vereadora mais votada e com quem ele dividiria a Câmara de BH, Nikolas Ferreira não teve a menor educação ou respeito e ainda cometeu crime de transfobia ao dizer que chamaria Duda no masculino: “Eu ainda irei chamá-la de ‘ele’. Ele é homem. É isso o que está na certidão dele, independentemente do que ele acha que é”, disse ele.

VEJA TAMBÉM:  Gay, casado e com filhos, senador Contarato confronta homofóbico Augusto Aras da PGR; assista

O que Nikolas Ferreira esquece é de se informar: no Brasil a certidão de nascimento, como outros documentos, de pessoas trans é retificada com o gênero com o qual se identificam. Sendo assim, a certidão de nascimento de Duda Salabert diz “sexo feminino”. Mas não é de se esperar que retrógrados fundamentalistas busquem se informar sobre qualquer assunto ou tenham respeito pelas pessoas, né?

Duda Salabert, a vereadora mais votada da história de Belo Horizonte. (Foto: Reprodução / Twitter)
Duda Salabert, a vereadora mais votada da história de Belo Horizonte. (Foto: Reprodução / Twitter)

Duda Salabert poderia se ofender com as afirmações e até processar o vereador do PRTB. Vale lembrar que, LGBTfobia, assim como racismo, é crime no Brasil.

Mas Duda mostrou toda sua superioridade e maturidade simplesmente publicou em suas redes sociais na última semana: “Telefonei para o Nikolas – 2º vereador mais votado – parabenizando-o pela vitória. Disse a ele que somos de campos políticos diferentes e que nossas brigas serão entre ideias e não entre pessoas. Ele disse que também pensa assim. Que a pluralidade de ideias resulte na melhoria de BH”.

É ou não a melhor maneira de mostrar que conservadores são nada mais que cães raivosos em busca de voto de um eleitorado ignorante? Em campanha pra chamar atenção do eleitorado ignorante e conservador: “Vou desrespeitá-la!!”. Já ao telefone com a vereadora trans eleita, enfia o rabinho entre as pernas.

VEJA TAMBÉM:  Prefeitura de BH pode ter candidato bissexual e candidata travesti na disputa pela 1ª vez

Em campanha, Duda já havia declarado que buscaria ter uma boa relação mesmo com políticos de extrema-direita ditos conservadores.

“Eu não estou preocupada com questões morais. Estou preocupada em gerar emprego, em melhorar o meio ambiente e melhorar a educação de Belo Horizonte. A moral é coisa da família. Cada família promove a formação moral. A Câmara Municipal tem o objetivo de promover o bem-estar social. Então, não me interessa o que esse rapaz pensa do ponto de vista moral. O que me interessa é o que ele pensa para gerar emprego para a cidade”, afirmou Duda Salabert, a vereadora mais votada da história de Belo Horizonte.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).