O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, acaba de tirar dez dias de licença por motivos de saúde.

Desde o ano retrasado, o político do PSDB foi diagnosticado com câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago. Segundo o boletim médico do Hospital Sírio Libanês, agora Covas foi submetido nesta a uma sessão complementar de radioterapia e se terá que se afastar da prefeitura pelo tratamento, para repouso e cuidados especiais.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O que acontece com isso é que, com a ausência do prefeito e alçada do vice à posição, São Paulo acaba de ganhar – por pelo menos 10 dias – seu primeiro prefeito assumidamente homofóbico, fundamentalista religioso, com histórico de denúncias de corrupção e ainda acusações de agressão pela ex-esposa. Uau! Que combo, né? Bem longe de estar à altura de uma cidade tão plural e diversa.

VEJA TAMBÉM:  Vice de Covas quis impedir “Semana do Gênero” em escolas, com palestras contra machismo e desigualdade

Ricardo Nunes, político do MDB, foi o candidato a vice-prefeito na chapa de Bruno Covas nas eleições, integra a “Bancada da Bíblia” e foi ferrenho divulgador de falácias da extrema-direita como “ideologia de gênero”. Este cara agora se torna prefeito da maior cidade do país.

A escolha de um nome conservador para a chapa foi uma decisão do PSDB para conseguir apoio da ala conservadora da política. Com a aliança (que inclui além do MDB, PSD, Podemos, PSC, PP, PL, Pros, Cidadania e PV), o PSDB conseguiu também maior tempo de TV para a campanha de Bruno Covas.

Em 2015, quando se debatia o felizmente finado projeto “Escola Sem Partido”, ao estilo ignorante e escandaloso da extrema-direita de ser, Ricardo Nunes subiu em um carro de som ao lado de padres, para denunciar a suposta “ideologia de gênero”. Novamente, se trata de uma falácia inventada pra se minimizar a importância da inclusão de temas como sexualidade e diversidade no ensino público.

VEJA TAMBÉM:  Coordenador LGBT indicado por Bruno Covas é acusado de corrupção na Parada LGBT de SP

Já em 2020, o vice de Bruno Covas foi acusado de violência doméstica contra a esposa. Ao ser confrontado quanto esta história vazou recentemente, o prefeito e atual candidato à reeleição, se limitou a dizer sobre as acusações ao seu vice: “É inaceitável a violência contra a mulher. Nunes deve esclarecer as acusações”.

Além de tudo e como se não bastasse, Ricardo Nunes foi acusado de envolvimento na máfia das creches em São Paulo, segundo noticiou a Folha de São Paulo.

Que sejam apenas estes 10 dias, né? Vale lembrar que São Paulo é exemplo em questões de diversidade, tendo lei contra homofobia, Museu da Diversidade, sediando a maior Parada LGBT do mundo e ainda tendo programas sociais como o Transcidadania. Que nada disso seja ameaçado caso Ricardo Nunes precise estar por mais tempo nesta cadeira.

Seja de esquerda ou direita, o melhor é todos torcermos pela melhora de Bruno Covas. Que ele tenha muita saúde e conclua seus 4 anos de mandato!

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).