Um tenente da polícia de Denver está em maus bocados após ser acusado de deixar o posto do serviço parair encontrar um rapaz que conheceu no Grindr durante o horário de trabalho.


Assista também:


Philip Epple era tenente do Departamento de Polícia de Denver, onde já servia desde 2001.

Sua situação já estava complicada desde março, quando seus colegas policiais invadiram sua casa onde encontraram drogas ilegais e esteróides. Epple foi colocado de licença administrativa e anunciou aposentadoria algumas semanas depois.

Acontece que agora, um homem chamado Matthew Otto, denunciou à polícia de Denver que entrou em contato com Epple e seu marido através do aplicativo de encontros gays Grindr,  dizendo que os três faziam sexo regularmente inclusive durante o horário de trabalho do policial.

Otto afirmou que, inúmeras vezes, Epple voltava para casa durante o expediente para realizar suas fantasias em festinhas particulares. Inclusive em uma vez, ele teria enchido a banheira, tirado a farda, feito a farra, vestido a farda novamente e voltado ao posto no trabalho tranquilamente.

A acusação se tornou ainda mais complicada por Otto dizer que Epple regularmente usava cocaína, ecstasy e esteróides durante as relações, voltando para o trabalho sob efeito das substâncias.

Por enquanto, Epple não foi preso ou acusado formalmente. Em sua carta de aposentadoria, apenas afirmou que foi um prazer servir ao Departamento, à Prefeitura e ao Condado de Denver, sua comunidade.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).