Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, em São Francisco, revelou que pessoas LGBTQs têm mais chances de desenvolver perda de memória, convulsão e até Alzheimer, do que heterossexuais.

O estudo entrevistou mais de 44 mil pessoas, com idades acima dos 45 anos, sendo 3% delas LGBTQs. As perguntas envolviam perda de memória, gênero e sexualidade.

Uma em cada sete pessoas, 14% dos entrevistados, que se identificou como LGBTQ relatou ter problemas com a memória nos últimos doze meses. Enquanto isso, uma a cada dez dos heterossexuais apresentou o mesmo problema.

De acordo com o professor assistente da universidade e autor da pesquisa, Jason Flatt, os LGBTQs ainda relataram problemas na hora da realização das tarefas domésticas, como cozinhar e limpar. Ele ainda afirmou que o caso não indica que todos têm chances de desenvolver doenças mais graves, como a demência, mas é precisar ficar atentos.

“A comunidade precisa de mais apoio, educação, estudo de sua memória e oportunidade de falar com seus médicos sobre isso. Precisamos também de mais perguntas sobre orientação sexual e identidade de gênero em pesquisas nacionais. Senão, como vamos saber do progresso deles?”, questionou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A pesquisa também apontou o impacto negativo que a LGBTQfobia pode causar na vida da comunidade, uma vez que esse problema aumenta os graus de estresse.

Fonte: Gay Times