Uma pesquisa feita pela agência inglesa Public Health England e publicada pelo jornal britânico The Guardian revelou que mulheres lésbicas andam mais satisfeitas com suas vidas sexuais que as heterossexuais.

Ao todo, 7 mil mulheres foram entrevistadas com idade entre 25 e 34 anos. Metade delas, um número enorme, se disse não satisfeita plenamente com a vida sexual

Já separando os dados entre mulheres lésbicas e heterossexuais, dentre as lésbicas, 75% se diz plenamente satisfeita na cama, enquanto entre héterossexuais o índice máximo chega a 63% de satisfeitas.

O motivo para isso seria o próprio interesse do parceiro nos prazeres da mulher. No sexo hétero, o homem costuma ser extremamente egoísta e falocêntrico, achando que seu pênis é o centro de tudo e ignorando os verdadeiros pontos de prazer do corpo feminino. Além disso, “mulheres sabem exatamente o que lhes dá prazer e onde está localizado o clítoris e como fazer para o órgão lhe dar um orgasmo”, conforme explicou a pesquisadora Matty Silver.

O conhecimento do próprio corpo é algo fundamentao ao prazer no sexo. Poucos homens sequer sabem onde ficam o clítoris, quais posições dão mais prazer e ignoram as mais de 8 mil terminações nervosas da vagina, achando que a penetração em si já a satisfaz.

Curiosamente, uma pesquisa do instituto Kinsey comparou os mesmos índices de satisfação entre os homens heterossexuais e homossexuais e a diferença não foi tão grande quanto entre mulheres lésbicas e héteros.

A incidência de orgasmos entre os dois homens – hétero e homo – se dá em 86% e 85% respectivamente, em um empate técnico considerando a margem de erro da pesquisa.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).