Um dos candidatos à prefeitura de Salvador, o Pastor Sargento Isidório, do Avante, fez uma daquelas declarações homofóbicas patéticas que a gente está acostumado a ouvir, mas ainda nos indignamos.

Em entrevista ao UOL, o Pastor Isidório contou que, além de desejar implementar mudanças significativas na cidade de Salvador, ele, mesmo sendo um líder religioso, não é um empecilho para nada, visto que ocupará uma função na política.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Pastor Isidório é homofóbico e transfóbico

Na entrevista, o pastor que atualmente é deputado federal, afirmou que é contra intolerância e violência, mas admitiu que suas pautas são conservadoras. “Se porventura eu for prefeito, vou encontrar na Prefeitura muita gente intelectual trabalhando, gays, lésbicas, e qual o problema? Não vou misturar as coisas”, disse.

O que eu não quero é defender que todo mundo seja gay ou lésbica. Cada qual que seja. Quer ser gay, seja; quer ser hétero, seja. Eu só quero que um respeite o outro e que não estimule violência.” Ele afirmou que “sexo não pode superar a pauta da educação, da saúde”. “Sexo tem que ser discutido dentro de casa e ser feito dentro de quatro paredes”.

VEJA TAMBÉM:  Após homofobia de ministro, Toffoli pede à PF que recolha depoimento

Em 2019, ele afirmou que “Meninos e meninas já vem com o carimbo de Deus, basta olhar entre as pernas. Não à toa a CNBB alerta que homossexualismo adoece nossos jovens”, escreveu pastor Isidório, em seu perfil oficial no Facebook. Essa é a hora da população de salvador já entender em quem não votar!