Segundo relatos, a plataforma OnlyFans, criada para qualquer pessoa vender fotos, vídeos e textos diretamente para seus inscritos, introduziu novas regras que limitam quanto criadores de conteúdo podem ganhar.

O OnlyFans limitou quanto dinheiro os trabalhadores sexuais podem ganhar
Brasileiro Alam Wernik que conquistou “liberdade sexual e financeira” com seu OnlyFans | Foto: Reprodução/Põe na Roda

De acordo com vários trabalhadores do sexo, o site colocou um teto para as taxas de pay-per-view para $50 para foto ou vídeo, e as gorjetas não podem exceder $100, e as mudanças aconteceram sem nenhum aviso prévio. Alguns alegam que a partir de agora, de acordo com as novas regras, os criadores podem ter que esperar 30 dias para receber o dinheiro por seu trabalho.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Notícias mostram como trabalhadores do sexo que dependem de plataformas de tecnologia podem ter sua renda seriamente afetada por mudanças nas políticas de uso, com pouco ou nenhum aviso.

Os novos limites de preço no OnlyFans podem ter um grande impacto na renda. Criadores de conteúdo adulto não vão conseguir arcar com perder tanto dinheiro. Antes, criadores podiam cobrar qualquer coisa entre $3 a $200 por foto ou vídeo, geralmente aumentando o preço com base no tipo de conteúdo e número de inscritos.

VEJA TAMBÉM:  Drag queen de Rupaul’s Drag Race estreia no OnlyFans

Alguns criadores ponderam que, considerando a natureza fisicamente íntima do trabalho, trabalhadores do sexo estão sendo afetados desproporcionalmente pela pandemia, com poucos se qualificando para receber ajuda do governo, além do fato de que se trabalhadores sexuais que dependem do OnlyFans forem obrigados a procurar renda fora da plataforma, eles podem se colocar em situações perigosas.