Uma nova vacina experimental contra o HIV deve começar a ser testada em humanos já no próximo ano.

Desenvolvida para conseguir atingir a parte mais vulnerável do HIV, em camundongos, macacos e porquinhos da índia, a vacina se mostrou eficiente e com sucesso de neutralizar o HIV do organismo.

Os resultados foram publicados pela revista médica Nature Medicine deste mês de junho. O estudo foi conduzido por cientistas do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) e parte do Instituto de Saúde Nacional dos Estados Unidos (NIH).

O diretor do NIAID, Anthony S. Fauci, afirmou sobre o estudo: “Cientistas do NIH usaram seu conhecimento detalhado da estrutura do HIV para encontrar um local de vulnerabilidade do vírus, e conseguir com isso, projetar uma vacina nova e potencialmente poderosa.”

E concluiu lembrando como este é um passo importante na busca pelo desenvolvimento de uma vacina contra o HIV que seja segura e eficaz.

A vacina é baseada em epítopos. Um epítopo é uma parte específica de um antígeno ao qual um anticorpo pode se ligar. A descoberta foi realizada dois anos atrás e vem sendo testada desde então para que finalmente possa ser usada em humanos a partir do ano que vem.

(continua abaixo)


Veja também:


No processo de descoberta, depois que cientistas identificam anticorpos poderosos que poderiam neutralizar o HIV, eles tentaram extrair esses anticorpos com a vacina.

“Investigadores projetaram muitos imunógenos, ou proteínas projetadas para ativar uma resposta imune, para criar a vacina, usando a estrutura conhecida do peptídeo de fusão”, explicou Benjamin Adams na revista HIVPlus em uma matéria que também falava da novidade.

O imunogénio vencedor consistia em oito aminoácidos do péptido de fusão ligados a um transportador que gerava uma forte resposta imunitária. Eles também emparelharam esse imunógeno com uma réplica do pico do HIV.

Os investigadores testaram então diferentes combinações de injeções da proteína mais um pico de HIV em camundongos e analisaram os anticorpos gerados pelos esquemas vacinais. Os anticorpos, como planejado, junto ao peptídeo de fusão do HIV, neutralizaram até 31 por cento dos vírus de um total de 208 cepas de HIV de todo o mundo.

Os testes em humanos da nova vacina devem começar no segundo semestre de 2019.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).