Um estudo conduzido pela ONG inglesa Public Health England, revelou que mulheres lésbicas andam mais satisfeitas com suas vidas sexuais do que as mulheres heterossexuais.

Das sete mil mulheres pesquisadas, as entrevistadas entre 25 e 34 anos são as mais insatisfeitas sexualmente. Metade delas declarou não estar plenamente feliz com a vida sexual.

Entre 55-64 anos, o número cai para 29% de insatisfeitas, sugerindo que talvez o sexo melhore com a idade? Ou a exigência é que cai?

Sue Mann, consultora envolvida na pesquisa, comentou a importância do estudo: “Aproveitar sua vida sexual é importante para mulheres mental e emocionalmente.”


Assista também:


Um recorte interessante foi quando separaram as respostas de mulheres heterossexuais e lésbicas. 75% das lésbicas dizem atingir o orgasmo facilmente durante o sexo contra 60% das mulheres heterossexuais.

Pra se ter ideia, entre homens, fazendo a mesma questão, entre gays o índice chega a 85% enquanto entre homens heterossexuais 86%, um empate técnico.

Um outro estudo ainda maior realizado em 2017 pelo Kinsey Institute, realizado com 53 mil mulheres, constatou a mesma diferença, com 86% das lésbicas relatando orgasmos nas relações contra 65% das mulheres heterossexuais.

“Será que isso significa que lésbicas sabem onde atiçar as mulheres enquanto muitos caras héteros não?”, é a pergunta que faz Matty Silver, uma das pesquisadoras envolvidas no estudo.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).