Um monge budista em Taiwan foi preso e expulso depois de ter sido supostamente filmado fazendo sexo e fumando metanfetamina em seu templo.

O mestre Kai Hung, de 29 anos, foi secretário-geral da Associação Jovem Budista Chinesa, mas em novembro a polícia invadiu seu quarto no templo de Chongfo em Taiwan e encontrou 19 gramas de comprimidos de anfetamina, cachimbos e uma garrafa cheia de lubrificante, relatou o xiita.

A polícia também encontrou preservativos, relaxantes anal, medicamentos para ereção e afrodisíacos, além de duas unidades USB que continham mais de 200GB de pornografia gay, incluindo vídeos do monge.


Assista também:


Os filmes foram divulgados pela mídia de Taiwan Mirror Media e mostram o monge fazendo sexo gay com vários homens e, apesar do casamento entre pessoas do mesmo sexo ainda não legalizado no país, ele disse à câmera quanto ama seu “marido”.

Kai Hung foi preso pela polícia e acusado de violar a Lei de Prevenção de Narcóticos antes de ser libertado sob fiança equivalente a 2.500 libras.

Flagra de monge budista em templo.

O monge em ascensão foi expulso de outra instituição em setembro depois de supostamente fornecer drogas a outros monges antes de fazer sexo com eles.

Ele admitiu à polícia que usava drogas, mas insistiu que nunca as deu a ninguém e também disse que os vídeos vazaram como parte de uma campanha para manchar seu nome.

Jing Yao, o presidente da Associação Budista da China em Taiwan e ex-professor de Kai Hung, disse: “Lamento profundamente que a conduta ilegal de Kai Hung tenha causado uma reação negativa contra o mundo budista.

“Também me sinto profundamente envergonhado por não ter inspecionado seu comportamento como um monge budista.”

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).