A pastora evangélica e nova Ministra de Direitos Humanos, Damares Alves, falou contra a descriminalização do aborto em entrevista, dizendo que “o aborto se carrega pela vida inteira, mas uma gestação é um ‘problema’ que a mulher carrega apenas por nove meses”.

Do alto de toda sua ignorância em Direitos Humanos, a ministra que pretende chefar afirmou: “Se a gravidez é um problema que dura só 9 meses, o aborto é um problema que caminha a vida inteira com a mulher”, conforme noticiou o jornal Folha de São Paulo.


Assista também:


Sim. Damares podia ser cotada pra pastora evangélica, mas não pra ministério de Direitos Humanos, não é mesmo?

Ainda falando sobre o assunto, ela afirmou que a pasta não lidará com o assunto do aborto porque não trata de proteção a morte, mas à vida. Oi? E as milhares de mulheres que morrem em tentativas de aborto clandestino por não poderem pagar uma clínica adequada?

O aborto é uma realidade e caso de saúde pública quer você seja a favor ou contra, ministra. Não vai deixar de ocorrer. E quem é rico aborta pagando clínicas especializadas. Quem é pobre, muitas vezes morre. Isso é entender de tudo, menos de Direitos Humanos.

“Eu sou contra o aborto”, disse Damares (então não aborte, fofa! E cuide da sua vida, não obrigue os outros a arcarem com consequências enquanto nenhum método contraceptivo é 100% eficiente!). E continuou: “Nenhuma mulher quer abortar. Elas chegam ao aborto porque provavelmente não lhes foi dada nenhuma outra alternativa (e quem engravida por acidente contra vontade e mesmo assim se preveniu, amor?). A mulher aborta acreditando que está desengravidando (oi???), mas não está”, finalizou.

Vale lembrar que esta está longe de ser a única fala conservadora, ignorante e polêmica de Damares. Em outras ocasiões, a nova Ministra já afirmou que “o ponto g na mulher não existe”, que o papel da mulher é ser mãe e o ideal é que a esposa fique em casa enquanto o marido trabalha fora, além de chamar de “satanistas” as religiões de origem africana.

No passado, ela também espalhou que a mentira de que a então prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, estava ensinando pais a masturbarem bebês (???).
Sendo o Ministério de Direitos Humanos justamente a área do governo que cuida da cidadania LGBT, direitos das minorias, negros, mulheres, índios, dentre outras parcelas vulneráveis da população… sinceramente, que Deus nos proteja, manas!

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).