Um estudo conduzido pela Dra. Lucy Neville, uma pesquisadora da Universidade de Leicester, entrevistou 500 mulheres anonimamente e descobriu que metade delas tem o costume de assistir pornô gay.

O estudo também fará parte de um novo livro sobre sexualidade chamado “Girls Who Like Boys Who Like Boys: Pornography and Erotica”, ou “Garotas que Gostam de Garotos Que Gostam de Garotos: Pornografia e Erotismo”.

Outra revelação constatada foi a de que a audiência de pornô gay não é 100% masculina, como muitos deduzem. Simplesmente 37% deste público são mulheres!

Mas por que as mulheres estão curtindo pornô gay?

Primeiramente, porque estas mulheres heterossexuais admiram a beleza e características masculinas. Dra. Neville vai além e afirma que é natural, e com a emancipação feminina, as mulheres vem descobrindo desde a década de 70, cada vez mais o próprio prazer. Com a facilidade de acesso ao material adulto na Internet, isso começa a se tornar cada vez mais comum.

Um dado bastante curioso que a pesquisa revelou é que muitas mulheres tem um fetiche “secreto” em assistir o pornô gay se imaginando no lugar do homem dominante na relação dos dois caras. Eu nunca imaginaria!

Algo que a pesquisadora fez questão de deixar claro é que mulheres não devem se sentir preocupadas ou culpadas em relação a estas preferências. Só parece algo estranho ou novo porque a sexualidade sempre foi algo permitido ao homem e proibido às mulheres. Somente hoje elas começam a poder explorar o próprio prazer de alguma forma, enquanto aos homens sempre tudo pôde. E é bom lembrar que, ainda assim, há um longo caminho até a plena igualdade entre ambos os gêneros.

“Existe uma audiência crescente de mulheres que começam a descobrir que podem ter prazer assistindo dois homens juntos. É algo menos incomum do que as pessoas imaginam”, concluiu a pesquisadora.

Meninas, é sério então? Comentem aqui embaixo, tô super curioso!

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).