Estudo que usa medicamentos para HIV no tratamento de pessoas com Covid-19 obteve resultados decepcionantes. As informações são do Yahoo News que, em nota, disse os antirretrovirais lopinavir e ritonavir falharam nos estudos.

Como parte do estudo RECOVERY deste verão no Reino Unido, pacientes hospitalizados com coronavírus receberam uma combinação de lopinavir e ritonavir, que é vendido como Kaletra. Mas o tratamento não mostrou nenhum benefício na redução da mortalidade entre os pacientes com COVID, anunciaram cientistas da Universidade de Oxford.

As descobertas mostraram que 23% dos pacientes com COVID que receberam a combinação de drogas para o HIV morreram dentro de 28 dias, enquanto 22% que não receberam o tratamento morreram no mesmo período. O Kaletra também não teve efeito sobre o tempo que os doentes COVID permaneceram hospitalizados ou se precisaram de um ventilador para respirar.

Medicamentos para HIV foram contra Covid-19 estudados no Brasil

De acordo com a coluna de Rico Vasconcelos na Viva Bem, a pesquisa estudou dados de 77.590 pessoas que viviam com HIV em uso contínuo de tratamento antirretroviral, atendidos em 60 hospitais espanhóis entre fevereiro e abril de 2020, o que representa 65% do total de pessoas com HIV da Espanha.

Os resultados mostraram que houve 236 casos de Covid-19, em que 151 foram internados e 20 faleceram da doença. Os casos do vírus foram mais frequentes entre participantes homens e com idade maior que 70 anos.  Dos diferentes antirretrovirais usados, o uso da combinação tenofovir + entricitabina foi o associado a menores riscos de infecção e de desenvolvimento de formas graves da doença.

Sobre o Kaletra, “os resultados deste estudo mostram que não é um tratamento eficaz para pacientes internados em hospitais com COVID-19”, disse o professor Martin Landray, que co-lidera o estudo RECOVERY, de acordo com o Yahoo News.

O estudo RECOVERY incluiu mais de 13.000 pacientes que receberam os medicamentos para HIV presentes no Kaletra. Uma das descobertas positivas do estudo envolveu a dexametasona esteiroide para pacientes com COVID-19 e este tratamento foi usado recentemente no Presidente Trump.