Foi revelado que dos pontos do atual programa de governo da candidata a presidência Marina Silva, a ser protocolado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), fala sobre a garantia de casamento gay como lei no Brasil e da adoção de crianças por casais homoafetivos.

“O Conselho Nacional de Justiça regulamentou a celebração de casamento civil de pessoas do mesmo sexo, através da Resolução 175/13. Acataremos a demanda de que os direitos decorrentes dessa decisão sejam protegidos por lei”, diz o texto.

Embora o casamento homoafetivo seja uma realidade no Brasil por um entendimento do STF, ele não é garantido por lei pois nunca passou pelo Congresso. Isso cria uma situação ainda vulnerável e não 100% garantida a um direito conquistado pelos LGBTs.

Em suas propostas, a candidata também defende a adoção de crianças por casais homoafetivos. “Em casos de adoção, defendemos que seja oferecido tratamento igual aos casais adotantes, com todas as exigências e cuidados iguais para ambas as modalidades de união, homo ou heteroafetiva, atendendo à prioridade de garantir o melhor interesse da criança”, diz o documento.

Vale lembrar que, em 2014, uma polêmica envolveu a candidata e acabou fazendo sua candidatura naufragar. Menos de 24 horas após a divulgação do programa de governo contendo a pauta LGBT, a presidenciável retirou trechos que tratavam de questões de gênero e orientação sexual após críticas de movimentos conservadores.

O motivo alegado na época foi a de que a versão divulgada não era a final e que houve “falha processual na editoração” do texto, mas a ex-senadora se afirmou ainda assim defensora dos direitos civis da comunidade LGBT.

Tomara que a lição de 4 anos atrás tenha servido, né? Ao que parece sim… O que acham? Comente abaixo.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).