Um manifestante do movimento “All Lives Matter” pode ser ouvido aos gritos igualando identidades LGBT+ com pedofilia e pedindo que democratas sejam mortos a tiros na rua em um vídeo perturbador compartilhado nas redes sociais.

O manifestante, identificado como Marcus Edwards no Twitter, fez seus comentários chocantes durante um comício de Trump em Salem, Oregon, ao qual ele compareceu como parte de um grupo “All Lives Matter”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Com toda essa agenda LGBT+, a pedofilia é o próximo”, diz Edwards no no vídeo. “Eles nos disseram que éramos loucos, eles nos disseram que éramos homofóbicos, quando a verdade honesta de Deus é que essa agenda de pedofilia está sendo normalizada e levada adiante”.

Ele continuou: “Sou um homem temente a Deus, mas acho que esses líderes democratas que permitiram que isso acontecesse deveriam ser mortos a tiros nas ruas”. Pessoas LGBT+ ficaram chocadas com os comentários do manifestante e seu incitamento à violência foi recebido com aplausos da multidão.

Os comentários de Edwards foram amplamente condenados por membros da comunidade LGBT+, bem como pelos democratas em Oregon. “Estou em lágrimas de medo porque não há outra tradução do que eu, um LGBT+, autoridade eleita deveria ser morta a tiros”, disse Paige Hook, uma vereadora, em seu Twitter. Ela continua: “Eu e qualquer um que me apoia, eu e todos os meus amigos LGBT+ eleitos pelos Democratas. Eu sou uma boa pessoa”.