Vamos começar lembrando que Lars Sullivan atuou como ator pornô gay em alguns filmes antes de se tornar lutador profissional famoso e a £ 500.000 por ano. Mas atitudes homofóbicas (?) e racistas e casos de assédio do lutador o fizeram perder a vaga na liga e parece que agora ele vive uma vida miserável.

Agora, tentando os últimos suspiros do que restou de sua fama, ele fez um meet-and-greets de US $20 em um shopping. Não está fácil pra ninguém, ainda mais para alguém que, em 2019, foi pego postando assédio em um fórum de musculação feminina as chamando de “homens femininos”, drag queens e gays enrustidos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A coisa ficou mais curiosa sobre Lars Sullivan quando foi descoberto que o lutador havia feito um filme de sexo gay. Ele também fez uma tonelada de comentários racistas, incluindo: “Alguns negros querem se aproveitar das desgraças de seus bisavós e querem um pena. Em vez de assumir alguma responsabilidade pessoal, eles optam por atacar o homem branco e dizer que devemos cuidar deles”.

VEJA TAMBÉM:  O Brasil e os gays homofóbicos e os negros racistas | Direitos LGBT

No entanto, ele tentou se defender dizendo que não tinha “nenhum sentimento de ódio para com os gays” e que isso e o racismo era apenas seu “senso de humor”. Lars mais tarde se desculpou pelos comentários, dizendo que “não queria ofender ninguém”.

Corta para janeiro de 2021, e Lars Sullivan foi demitido da WWE por falta várias vezes às filmagens das lutas. Talvez ele tivesse outros compromissos de gravação, de repente com o Sean Cody, vai que… Agora, ele está dando autógrafos na The Wrestling Universe Store, segundo o CockTailsAndCockTalk, por $20. O loca, ironicamente, é uma barbearia no Queens. Bem, parece que o OnlyFans é apenas uma questão de tempo.