O astro do rúgbi australiano Kurt Capewell falou sobre ser convencido a aparecer em um vídeo pornô gay sete anos atrás.

Um vídeo proibido para menores de Capewell, que joga pelos Penrith Panthers na National Rugby League (NRL) da Austrália, ressurgiu recentemente nas redes sociais, levando a estrela do rugby a abordar o que aconteceu.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O jovem de 27 anos disse ao The Daily Telegraph que em 2013, quando era “jovem e ingênuo”, concordou em participar de uma sessão de fotos para uma marca de roupas esportivas e roupas íntimas.

Ele disse que a sessão de fotos começou vestido, mas logo foi fotografado nu e acabou convencido a fazer sexo com outro homem diante das câmeras. Kurt Capewell disse: “O organizador usou incentivos e dinheiro extra para se envolver no filme adulto. Assumo total responsabilidade pelo que aconteceu.

VEJA TAMBÉM:  Blessed Boy critica produções de BDSM e diz que apagará conteúdo

“Minha mensagem aos jovens é que sejam muito cuidadosos ao receber ofertas de dinheiro para sessões de fotos. Não é a pessoa que sou hoje. Eu tive que aprender da maneira mais difícil. Espero que outros não tenham que passar pelo que eu suportei. ”

Em uma mensagem de texto para seus companheiros de equipe do Penrith Panthers, ele disse que estava “envergonhado” pelo vídeo e que não sabia que estava fazendo sexo com outro homem enquanto o ato acontecia através de uma parede.

“É um pouco difícil colocar toda a história em palavras, mas eu estava quebrado e trabalhando como modelo, então fui convencido a fazer um [filme adulto]”, escreveu ele.

O News.com.au informou que “entende-se que se refere a uma engenhoca em que os rapazes filmados ficam de um lado, com um homem muito mais velho escondido do outro, praticando atos sexuais”.

VEJA TAMBÉM:  (VÍDEO) Mãe de gay no OnlyFans diz: "Eu fiz esse p**, quero minha porcentagem"

Kurt Capewell processa o site adulto australiano

O filme pornô de Kurt Capewell apareceu no site AllAustralianBoys.com, que confusamente declara que “não é um site pornô gay” e que “celebra a sexualidade escaldante e a beleza natural despretensiosa de homens australianos heterossexuais de 18 a 26 anos”, filmando-os fazendo sexo com outros homens.

Mas outro homem, conhecido pelo pseudônimo de Callum, disse ao news.com.au que também havia sido enganado para participar de um vídeo adulto para o site.

Callum foi supostamente abordado para participar de uma sessão de fotos via Grindr e, após uma reunião inicial, foi convidado para um hotel. “Não houve menção do que exatamente estaria acontecendo”, disse ele. “Só quando você está na sala é que você percebe o que está acontecendo.”