Quando o time de futebol americano São Francisco 49ers jogar no Estádio Kansas City Chiefs, no próximo dia 2 de fevereiro, esta será a primeira vez da história do Super Bowl em que uma treinadora LGBT estará a frente de uma equipe.

Pra quem não sabe, Super Bowl é o principal campeonato de futebol americano dos Estados Unidos, extremamente popular. Pra boa parte do público gay, talvez seja mais popular pelos shows do intervalo, que já apresentaram nomes como Madonna, Beyoncé, Katy Perry, Lady Gaga, dentre outros.

E aí que Katie Sowers, uma técnica de 33 anos e abertamente lésbica, está no 49ers há dois anos e na NFL há quatro. Ela foi a terceira mulher e a primeira lésbica a liderar um time da NFL.

“Não importa o que você faça na vida, uma das coisas mais importantes é ser verdadeira com quem você é”, disse Sowers, ao Outsports.

“Quanto mais pudermos criar um ambiente que acolhe a todos os tipos de pessoas, independentemente de raça, gênero, orientação sexual, religião, mais poderemos ajudar a aliviar a dor e o fardo que muitos carregam todos os dias”, completou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mas nem sempre foi assim. Sowers esteve no armário por bastante tempo em sua vida. Ela sempre adorou futebol americano, jogando enquanto crescia com sua irmã gêmea, Liz, mas havia poucas oportunidades para as mulheres jogarem futebol americano. Então ela foi jogar basquete, futebol e atletismo no Goshen College, uma escola cristã em Indiana.

Resultado de imagem para Katie Sowers
Katie é conhecida por ser durona com seus jogadores.

Depois de se formar em 2009, ela esperava ser voluntária na faculdade, mas lhe disseram que não poderia assumir o cargo por ser lésbica. Recentemente o Goshen College divulgou um comunicado dizendo que a discriminação da época estava errada, reconhecendo seu erro histórico.

“Estamos muito orgulhosos de tudo o que nossa ex-aluna Katie Sowers ’09, treinadora assistente do San Francisco 49ers, conseguindo chegar ao Super Bowl”, afirmou a presidente da Goshen College, Rebecca Stoltzfus. “Ela compartilhou publicamente sua jornada, incluindo as barreiras que enfrentou relacionadas à sua orientação sexual ao procurar uma posição de voluntariado no Goshen College. Infelizmente, em 2009, nossas políticas e as leis de Indiana permitiram decisões de contratação para considerar orientação sexual. Fico feliz que o Goshen College adotou uma nova política de não discriminação em 2015 e agradeço os líderes antes de mim que trouxeram essa mudança, entre os quais nossos alunos e ex-alunos”, completou.

Sowers conquistou respeito na liga pois “faz parte de uma equipe de treinamento ofensiva que viu os Niners se tornarem um dos times mais confiáveis ​​de toda a NFL”, observou o jornal USA Today.

“Ela tem sido tremenda”, disse o quarterback do 49ers Jimmy Garoppolo a repórteres depois que a equipe ganhou a vaga no Super Bowl. 

E completou: “Katie esteve aqui antes de mim, mas exatamente o que ela faz com os jogadores e como ela interage com eles… É especial. Ela é determinada, mal-humorada, cara. Katie é incrível. Ela  não dá moleza para os caras. … É divertido de ver.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).