Um adolescente canadense que conheceu um cara no Grindr compartilhou via Reddit uma experiência traumática ao encontrar o boy via aplicativo de encontros. Seria sua primeira experiência sexual real.

De acordo com seu relato publicado originalmente pelo portal Queerty, o jovem até então virgem, disse que naquela manhã estava “com muito tesão” e por esse motivo decidiu instalar o Grindr em seu smartphone e buscar alguém com quem pudesse se encontrar e ter uma relação sexual.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Conheceu no Grindr; jovem chora após perder a virgindade com boy do aplicativo
O jovem decidiu instalar o Grindr em seu smartphone e buscar alguém com quem pudesse se encontrar e ter uma relação sexual. Foto: Reprodução/Guia Gay SP

“Comecei a conversar com esse cara e ele me mandou algumas fotos, parecia ser ele de verdade, então fui até seu condomínio”, disse o jovem que também contou que não reconheceu a pessoa logo de cara, pois ele tinha usado fotos falsas durante a conversa pelo Grindr. “Mas por algum motivo ainda fui ao quarto dele”, continua.

VEJA TAMBÉM:  "Lenda" do Grindr faz mais que o governo Bolsonaro e envia áudios sobre coronavírus

Ainda segundo o relato, a experiência foi muito ruim, “Eu odiei seus beijos e fechei meus olhos o tempo todo”, continuou o adolescente.

Ele conta que, apesar da primeira impressão, o início da relação foi bom, até o momento em que o desconhecido passou a desrespeitar os limites do jovem. A princípio, não utilizando quantidade suficiente de lubrificante, causando dor e desconforto, e pra finalizar ele conta que o parceiro tirou o preservativo durante o ato sexual sem o seu consentimento.

Foram muitos comentários em sua postagem na rede social, muitos o criticando, mas muitos oferecendo orientação e ajuda. Alertaram para os riscos de se encontrar desconhecidos por aplicativos como Grindr em lugares que não sejam públicos, disseram que ele não é obrigado a seguir com o encontro se a pessoa mentiu ser quem é, e também recomendaram que, devido o episódio de tirar o preservativo durante o sexo, o jovem deveria procurar um médico para iniciar a PEP (profilaxia pós exposição), que pode impedir a contaminação por HIV e outras ISTs após uma relação sexual de risco.

VEJA TAMBÉM:  Print de conversa inesperada entre dois passivos no Grindr viraliza na web

“Eu definitivamente deveria ter saído no momento em que o vi”, concordou o rapaz. “Conversei com alguns amigos e todos me tranquilizaram, então estou me sentindo um pouco melhor, mas nada vai realmente mudar o arrependimento e a vergonha que sinto.”

Para muitos homens gays e bissexuais, encontrar estranhos faz parte da busca para encontrar sexo ou relacionamento. No entanto, isso traz riscos, especialmente para jovens inexperientes. “Sabemos que os jovens estão explorando novas maneiras de conhecer novas pessoas, especialmente on-line por meio de mídias sociais ou aplicativos como o Grindr – muitas pessoas fazem amizades, ficam ou se tornam parceiras de pessoas que encontram dessa maneira”, disse Sarah Hobbs, diretora executiva da “Paternidade Planejada Toronto” em entrevista ao site Queerty.

VEJA TAMBÉM:  Pra esclarecer crime, polícia procura por contatinho do Grindr de homem que caiu de varanda e teve perna empalada
Conheceu no Grindr; jovem chora após perder a virgindade com boy do aplicativo
Sarah Hobbs, diretora executiva da “Planned Parenthood Toronto” (Paternidade Planejada Toronto) | Foto: Reprodução: Intelectual Acidental

“É importante ter informações precisas e as ferramentas certas para navegar por esses relacionamentos, incluindo a decisão de se encontrar na vida real ou de se envolver em atividade sexual. Limites e consentimento são partes importantes do envolvimento na atividade sexual. Quando seus limites são ultrapassados ​​ou você se sente pressionado a ter atividades sexuais, não está tudo bem”, acrescentou Hobbs.