O correspondente Paul Brand, conhecido jornalista da ITV no Reino Unido, afirmou que irá boicotar a Copa do Mundo 2018 em protesto pessoal ao tratamento desumano que a Rússia dá aos cidadãos LGBT.

Em seu Twitter, ele escreveu:

“Não quero ser estraga prazeres, mas não vou acompanhar a Copa do Mundo. Não consigo entrar em clima festivo enquanto há pessoas LGBTs de uma nação que não tem segurança para serem elas mesmas. Gostaria de torcer por estas pessoas agora. Mas claro, as pessoas podem torcer pelo que quiserem.”

E continuou: “Espero que entendam que isso não é sobre o futebol.”

Um de seus seguidores foi contra sua manifestação e afirmou: “Não concordo. Primeiro porque misturar esporte e política é arriscado. Segundo porque não existem Direitos LGBT ainda em 74 países, qualquer um deles podendo sempre competir na Copa. Terceiro que a Copa ajuda a trazer luz a estes países e suas questões.”

Paul respondeu o seguidor dizendo: “Primeiro que se esporte e política não se misturam, porque existe Ministério dos Esportes nos países? Segundo, tem uma diferença entre ser o país sede de um evento mundial e ser um dos países que compete. Terceiro, não existe toda essa luz até agora nesta questão mesmo com a Copa sendo na Rússia.”

O tweet de Paul Brand coincide com a história de agressão de um torcedor gay na Rússia que se encontra hospitalizado com lesão cerebral.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).