O ex-deputado federal pelo PSOL-RJ, Jean Wyllys, processará o apresentador de TV, Ratinho, por calúnia e difamação. Na última terça-feira (18), durante o Programa do Ratinho, no SBT, o apresentador, que recebeu o ministro da justiça Sérgio Moro, falou que um milionário russo teria dado dinheiro ao jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept, site que divulgou as mensagens entre o ministro e o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

“Esse jornalista é namorado de um deputado e comprou o mandato do deputado Jean Wyllys. Tudo isso eu recebi, não sei se é fake news. Recebi! Se for verdade, é muito maior do que a gente imagina, porque envolve outro país”, afirmou Ratinho.

Greewald é casado com o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), que substituiu Jean Wyllys após seu autoexílio para Alemanha, devido a ameaças de morte enquanto ocupava o cargo na câmara.

Procurado pelo Observatório G, os representantes legais de Wyllys, os advogados Noemia Boianovsky e Lucas Morão, afirmaram o processo.

“É inaceitável que um apresentador de TV lance ao ar uma mentira tão escandalosa. Acionaremos a Justiça para que isso não fique impune. O nome de Jean Wyllys foi citado e envolvido numa fake news criada justamente para tirar o foco do que foi revelado. Os profissionais da Comunicação precisam ter responsabilidade quando divulgam informações, especialmente aquelas que afetam diretamente a vida e a reputação de um cidadão honrado”, disseram.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Veja o momento da fala de Ratinho a partir do minuto 3:39: